30 de novembro de 2011

Prefeito de Maricá joga dinheiro fora e tenta, mais uma vez, enganar população

29/11/2011 - Comprovadamente, mais uma vez, aconteceu o que todos já previam. Após 2 dias de chuva, nossa equipe saiu a campo para registrar a resistência do novo asfalto que, segundo postagem do próprio prefeito hoje pela manhã no seu perfil, dentro do site de relacionamentos Facebook, a obra de asfaltamento da rua 1 é de ótima qualidade, feita com o que há de melhor em tecnologia asfáltica, com o mesmo processo utilizado nas ruas e estradas da cidade de São Paulo e que o asfalto possui 20 cm de altura do piso original. Por outro lado, os internautas, moradores de Maricá, contestam, ferrenhamente, as palavras do prefeito, referindo-se ao resultado da obra, uns como "asfalso" e outros como "asfalto denorex" (que parece mas não é).
Na realidade, o que vimos e constatamos é que o prefeito deve ter se referido a alguma outra obra. Buracos e rachaduras já se proliferam por toda extensão da pista. Um detalhe que nos chamou a atenção é que profissionais da Equipav, a empresa responsável pela obra, está utilizando cimento para maquiar as imperfeições das bordas do asfalto com o meio fio (foto¹).Confira, abaixo, nas fotos e vídeos:












Marcadores: , ,

28 de novembro de 2011

Uma tragédia anunciada! 998 casas podem ruir a qualquer momento em Maricá

28/11/2011 - 998 casas no condomínio Sítio Anta Paula, em Inoã, distrito de Maricá, podem desabar a qualquer momento. Além do risco iminente de desabamento, que pode acontecer em efeito dominó, por elas terem sido construídas coladas umas nas outras, há, também, grande probabilidade de ocorrência de doenças, enchentes e incêndios no local.

Segundo a pesquisadora especializada no assunto, Márcia Leal, essas casas foram construídas sobre terreno de tufa e tabatinga e, bem ao lado delas, na estrada do Cassorotiba, haverá obras de escavação onde serão assentados os dutos do Comperj, nos quais correrão em seus interiores os tais "efluentes líquidos" que serão despejados na praia de Itaipuaçu.

Também, segundo declarações do assessor de meio ambiente do CREA, Dr. Adacto, em entrevista a uma rádio comunitária local, em 2009, o problema é bastante grave e preocupante com indícios, inclusive, de risco de saúde pública por consequência  inevitável da proliferação de mosquitos podendo causar uma epidemia de dengue, além de outras doenças graves no local, devido ao lixo acumulado e valões de esgoto a céu aberto. O CREA foi acionado pelo Ministério Público Federal, através do Dr. Wanderley Dantas para se posicionar sobre o problema.

Sobre o risco de desabamento dentro do condomínio Sítio Santa Paula, segundo o próprio assessor do CREA, uma perícia já foi realizada na qual detectou-se problemas de rachaduras nas casas e as mesmas estão afundando por motivos de erro no projeto e uso de material de baixa qualidade, porém o mesmo constatou que na prefeitura não existe mais o projeto, o que tem dificultado substancialmente o trabalho da perícia.

O fato é que, na época, em 1986, por ocasião da gestão do prefeito Luciano Rangel, a prefeitura anunciou uma inscrição para aquisição de casas populares, em sociedade com a COFLUHAB que, apesar de, inicialmente, ser um projeto para atender especificamente à população de baixa renda, teria total infraestrutura de saneamento, ruas asfaltadas, iluminação, etc, conforme anúncios divulgados pela prefeitura na época, porém com o passar dos anos a realidade foi outra, totalmente diferente. Além da obra ter sido entregue sem o "habite-se", sem sistemas de esgoto, de drenagem e iluminação, as prestações foram subindo absurdamente, fazendo com que os mutuários não pudessem mais honrá-las mensalmente. Então, os moradores, através da advogada Dra. Joelza, também moradora, propuseram um acordo ao Sr. João Batista da COFLUHAB, no qual solicitavam que a Companhia baixasse o valor das prestações e aumentasse o prazo para pagamento. Inicialmente esse acordo foi aceito, mas posteriormente, sem qualquer explicação, a empresa voltou atrás e, deslealmente, iniciou a execução de todos os moradores envolvidos no acordo. Depois disso, a COFLUHAB não mais atendeu a Dra. Joelza.

Assim, a advogada entrou com ação no MP e iniciou uma investigação por conta própria, em conjunto com outros moradores, na qual descobrira-se que a COFLUHAB, desde a 6ª prestação, não repassava os valores à Caixa Econômica Federal. Souberam, inclusive, que a mesma não repassava os valores à seguradora e por esse motivo não eram efetuadas obras de melhorias no condomínio.

Com o surgimento e detecção de vários problemas no condomínio, constatou-se que as unidades residenciais foram construídas sobre um plástico preto e que sob as mesmas não existiam sapatas e nem radier. Consequentemente, devido a essa falha estrutural e sem a presença de colunas de concreto, as casas começaram a apresentar enormes rachaduras e sinais de afundamento. Nas paredes, não foram utilizados tijolos, mas sim placas de cimento que eram coladas umas nas outras, bem como nos tetos das casas, proporcionando risco de vida para os moradores.

O Itaipuaçu Site esteve no local e constatou a gravidade da situação e, como a informação é a sua função principal, independentemente de classes sociais, políticas ou partidárias, vem através dessa reportagem, em letras garrafais, fazer um apelo em nome das 998 famílias para que o Ministério Público agilize as providências a fim de que, pelo menos, minimize, a tempo, essa tragédia anunciada.

Confira as fotos abaixo:














Marcadores:

Artistas talentosos esquentam as noites de Itaipuaçu

29/11/2011 - O agito começa na sexta-feira à noite. O local é o Bar e Restaurante Vila Mar, que promete ser o "point" do próximo verão. Lugar "chic" e requintado, o "Vila", vem, a cada semana, conquistando um público cada vez mais frequente que, além de curtir o conforto e aconchego do lugar, tem o privilégio de assistir aos shows de música ao vivo com os melhores artistas da região.
     Entre as estrelas da casa, a talentosa, bela e carismática cantora Jaqueline Rocha, a Jackie, tem atraído uma verdadeira legião de fãs a cada apresentação, ao lado dos músicos Marcelo Bessa (violão), Macchio Gabriel (percussão) e Sérgio Dantas (contra-baixo, como convidado especial) .
Jackie Rocha
     Nesta sexta-feira (25), por volta das 22h30, assim que os músicos subiram ao palco, todas as mesas já haviam sido ocupadas. Jackie apareceu num lindo vestidinho cor de rosa e iniciou o 1º "set" cantando sucessos inesquecíveis, como:  Nada por mim, olha, um dia de domingo, coleção, espelhos d'água e outros sucessos de Tim Maia, Ana Carolina,  Zoli, Leone, etc.
     Muito simpática, alegre e sensual, a bela cantora, que em suas interpretações as canções parecem nascer do fundo de sua alma, afinadíssima e envolvente, dona de um timbre doce, aliado a uma técnica vocal bem apurada, agradou muito aos clientes da casa que a aplaudiam calorosamente entre uma música e outra. O ponto alto da noite foi quando ela interpretou Alcione com as músicas "você me vira a cabeça" e "a loba", levando o público ao delírio. Um ótimo programa para as sextas-feiras, pois segundo Carlos, o "Portuga", proprietário do Vila Mar, "esse time já está com contrato firmado na casa até o ano que vem!"
Val
     No sábado, como tem sido em todos, a casa lota. A estrela da noite é a não menos talentosa, bela e carismática cantora Valéria, Val, a pequena notável, acompanhada pelos músicos bem conhecidos e atuantes já há bastante tempo nos bares da noite de Itaipuaçu, Léverton e Bruno. Segundo informações do "Portuga", o proprietário, aos sábados as mesas têm sido reservadas antecipadamente, pois eles costumam trazer seu próprio público, que costuma encher a casa. O repertório da banda é recheado de músicas dançantes alternando entre MPB e músicas de sucessos internacionais.
Jô e Aldo
      Concomitantemente, neste mesmo sábado, Jô Borges e Aldo Corrêa agitaram a noite no Bar da Andréia, com muito swing e balanço animando a galera que se divertiu a valer.
      Lembrando que o Vila Mar fica no Jardim Atlântico, esquina das ruas 35 com 50, funciona de quinta à segunda, com música ao vivo sempre às sextas e sábados a partir das 22 horas. Recomendável anotação na agenda. Bom divertimento!

Marcadores: ,

27 de novembro de 2011

PT quer regulamentar lei para calar imprensa

Ex-ministro das Comunicações critica tentativa do PT de criar lei para censurar jornalistas. Petistas reúnem-se nessa sexta-feira para debater regulação

Luciana Marques
O ex-ministro das Comunicações Miro Teixeira
O ex-ministro das Comunicações Miro Teixeira (Larissa Ponce/Agência Câmara)


Ao fim do primeiro ano do governo de Dilma Rousseff o PT volta à carga com uma tentativa de regular o funcionamento dos meios de comunicação. O partido realiza nesta sexta-feira em São Paulo o seminário “Por um novo Marco Regulatório para as Comunicações”O ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência Franklin Martins está entre os palestrantes do evento.Como pano de fundo dessas movimentações está mais uma tentativa do PT de cercear a liberdade de imprensa algo que está no DNA do partido.


O PT pressiona Dilma a resgatar o projeto de regulamentação que Franklin esboçou no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, mas que não saiu do papel. Dilma ordenou, no início de sua gestão, que o Ministério das Comunicações revisasse o material. Uma equipe da pasta, formada por consultores jurídicos e técnicos em telecomunicações, analisa a proposta e não tem data para entregar o novo texto. 


A primeira investida em larga escala contra o que o partido chama de "mídia" se deu em 2004. Luiz Gushiken, então secretário de Comunicação do governo Lula, tentou criar um Conselho Federal de Jornalismo - nome pomposo para uma tentação autoritária. O grupo serviria para "orientar, disciplinar e fiscalizar" jornalistas. Os responsáveis pela tarefa seriam representantes de uma tal "sociedade civil". Quando a ideia veio à tona, noticiada pela imprensa, o PT recuou. Mas não desistiu do intento.


Durante a campanha presidencial de 2010, o partido organizou uma manifestação contra o "golpismo midiático". Referiam-se a reportagens honestas que mostravam como esquemas de corrupção haviam se instalado dentro do governo petista. Tudo de acordo com a vontade de Lula. Até agora ao menos, Dilma tem agido com mais respeito à imprensa que o antecessor.


O ex-ministro das Comunicações e hoje deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ) está entre os que rejeitam qualquer iniciativa para limitar o trabalho da imprensa. Em entrevista ao site de VEJA, ele diz que a proposta de Franklin Martins é uma forma de intimidação à imprensa, que não respeita princípios constitucionais. Leia abaixo os principais trechos da entrevista:


Como senhor avalia a proposta do ex-ministro Franklin Martins?Tenho me referido a essa proposta como um título sem lide, e um lide sem matéria. Não se sabe exatamente qual seu objetivo. Isso parece mais um mecanismo de intimidação, que chega a ser primitivo. “Vamos fazer uma discussão sobre controle de meios de comunicação”, dizem. Eles querem controlar o quê? O país tem leis, tribunais. O trabalho da imprensa não pode ser punido e nenhuma lei pode causar qualquer espécie de prejuízo à liberdade de informação jornalística. É um dever do jornalista exibir a informação verdadeira.


A presidente Dilma deve engavetar o projeto de Franklin?Aprovar o texto é uma contradição que ela não cometerá, pela ênfase com que já manifestou seu respeito à Constituição. A matéria apresentada é tão flagrantemente inconstitucional, ao falar de censura e usar indenização como instrumento de chantagem, que essa ideia não resistirá a um debate livre. Tanto que o tema já vem sendo debatido há quatro anos e não se consegue fechar um texto sequer sobre ele. Nunca vi um projeto com princípio, meio e fim apresentado pelo PT. O seminário tem mais o efeito de deixar o tema em discussão, como um instrumento de coação, do que de apresentar efetivamente uma proposta.


Há necessidade de regulamentar o trabalho dos veículos de comunicação? A Constituição já assegura o direito de resposta e de indenização, a inviolabilidade da vida privada, da honra e da imagem. A regulamentação mais parece ser pensada hoje para garantir a impunidade de agentes públicos que desacatam os princípios de moralidade, eficiência e impessoalidadePessoas que voluntariamente ingressam na vida pública, seja por concurso, nomeação ou eleição, querem ficar imunes a críticas ao seu desempenhoIsso é o oposto do preconizado pela Constituição do país, pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, pela compreensão de todos os tribunais de países democraticamente desenvolvidos. Há países que têm lei de imprensa porque as constituições desses países têm previsão de leis de imprensa. As constituições brasileiras historicamente tinham também essa previsão, que sempre resultou em lei restritiva à liberdade. A constituição de 1988 eliminou esse dispositivo. Então qualquer tentativa de se fazer uma lei que interfira no conteúdo da imprensa será derrubada no Supremo Tribunal Federal.


Como o senhor avalia a postura de ministros acusados de corrupção que se dizem vítimas da imprensa? Essa confusão decorre de uma visão cultural. A autoridade no Brasil acha que é Deus, que não se pode tomar seu santo nome em vão. A intimidade e a vida privada desses ministros não estão sendo alcançadas pelo noticiário. As notícias tratam de críticas ao desempenho deles e isso é um dever da imprensa. No dia em que a imprensa deixar de cumprir esse dever, aí sim, viveremos uma situação de anomalia. O ideal é que cada cidadão pudesse fiscalizar os agentes públicos, mas isso é impossível. Quem faz isso fora do mundo oficial – representado pela Controladoria-Geral da União, Polícia Federal, Ministério Público - é a imprensa. 


O que pensa sobre a organização de conferências para se discutir mecanismos de censura ao trabalho dos jornalistas? Sou defensor da liberdade de expressão sem controle estatal de qualquer espécie. Não vejo qualquer embaraço às pessoas debaterem o que quiserem, contanto que não sejam financiadas com dinheiro público. Foi o que ocorreu na Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), em 2009. O dinheiro público só pode ser usado se houver o objetivo de transformação desse trabalho em uma iniciativa legal, como um projeto de lei ou decreto. Não pode ser algo aleatório, não pode haver desperdício. O ambiente acadêmico, por exemplo, é sempre muito favorável a esse debate.


A Confecom não gerou resultados na prática. Em termos governamentais, é sempre muito importante que se indique um objetivo final desse trabalho. Vamos comparar esse ambiente ao da epidemiologia. Começa-se de repente a ser usado muito dinheiro público para definir uma praga que pode matar metade da população brasileira. O alarme que isso vai provocar é injustificável se não se descrever que tipo de risco existe e qual é a base científica dessa suspeita. 


Muitos políticos são donos de emissoras de rádio e televisão, algumas em nome de laranjas. Como controlar essa situação? A Constituição de 1988 já melhorou bastante, porque proibiu a doação de concessões. Hoje as estações são licitadas ou compradas e o politico pode ser proprietário, mas não pode exercer cargo de gerência – o que na prática acontece. Esses parlamentares não deveriam participar da Comissão de Ciência e Tecnologia, que aprova ou rejeita a renovação de concessões. Mas eles participam mesmo assim. Isso não quer dizer que eles necessariamente agem em causa própria. Porém, seria melhor que nesses casos em que os parlamentares têm interesses ou participação no capital de empresas jornalistas eles não participassem da comissão. Devemos adotar mecanismos para combater a promiscuidade.


Fonte: lilicarabina

Marcadores: ,

Chegou à hora dos políticos começarem a prestar contas em Maricá (parte III)

Um artigo de César Augusto

Não dá mais para acreditar em muitos dos atuais Vereadores que se mostraram INEFICIÊNTE e OMISSOS, pois fecharam os olhos para as diversas denuncias e falcatruas da atual gestão municipal. (Fabiano Horta; Ronny; Helter; Marcos Ribeiro; Bubute; Jorge Castor; Henrique Cardoso; Robson Dutra e Caiu) se juntaram para proteger o Quaquá das diversas denuncias protocoladas na Câmara de Vereadores local.
Nada fizeram para mudar os rumos da política em Maricá e deixaram o Poder Legislativo sob suspeita de ter sido cooptado pelo Executivo..

Observamos que a maioria dos vereadores podem cooptados pelo Poder Executivo Municipal e formaram uma blindagem ao provável desvio dos recursos público em Maricá, evitando com isto a cassação do Prefeito Quaquá;

Podemos observar também o abandono e a falta de obras por toda Cidade e não adianta botar a culpa no governo anterior (Ricardo Queiroz), dizendo que ele deixou o governo com um altíssimo índice de rejeição, poucas obras realizadas e com uma enorme divida municipal.

O atual gestor Quaquá bateu todos os Recordes RUINS para Maricá:

1)       Quaquá é o único Prefeito na História de Maricá que em dois anos e meio de governo, foi alvo de CPIs e passou a responde a mais de 5 (cinco) Ações Civis Pública por Improbidade Administrativa que podem culminar com a perda do seu mandato  e a devolução de todo dinheiro desviado dos cofres municipal;
2)      Quaquá ainda não conseguiu convencer a população no quesito Arrecadação e ainda não provou ao Maricaense onde e como gastou mais de 500 MILHÕES de dinheiro público em Maricá.

Obs.: Faltam alguns meses para as eleições de 2012 e alguns vereadores omissos e subservientes se aliaram ao Quaquá e estão deixando nossa Cidade entregue a própria sorte, porém os vários VEREADORES e alguns novos CANDIDATOS OMISSOS JÁ ESTÃO nas ruas COM A MAIOR CARA DE PAU, pedindo votos a nossa população.

1)      DIGA NÃO A REELEIÇÃO do mau político em Maricá;
2)    BASTA DE TANTA OMISSÃO e CORRUPÇÃO.

Cesar Augusto M. Filho
Administrador de Empresas
Empresário
Conselheiro da Cidade de Maricá
Membro do Movimento FORA QUAQUÁ.



Marcadores:

26 de novembro de 2011

Quaquá anuncia que é o pai da UPA de Maricá


 Por Luis Antônio Moraes

Não demorou nada para o prefeito Quaquá tirar mais um proveito da obra alheia. O deputado Bruno Correia (PDT), presidente da Comissão de Saúde da Alerj, anunciou a aprovação pelo governador Sérgio Cabral de sua indicação (99/2011) pedindo a construção de uma UPA 24h para Maricá, conforme matéria postada pelo ENTER. O deputado até concedeu coletiva de imprensa, no dia 23, e disse que faltou ao prefeito vontade política de conseguir de fato essa UPA.
O site da prefeitura publica nota anunciando o início das obras dessa Unidade de Pronto Atendimento. Para isso, diz a nota, o secretário de saúde municipal irá visitar na segunda-feira (28) a área em Inoã. O que Malta Carpi vai visitar é um imenso matagal de 2.400 metros quadrados, mas como publicidade para o prefeito dever surtir alguns dividendos. Nenhuma referência na nota da prefeitura é feita ao nome do deputado Bruno, pedetista de São João de Meriti.
A UPA que virá, segundo a prefeitura, é destinada para população acima de 350 mil habitantes. Maricá tem 150 mil, segundo Censo. Essa unidade, classificada como tipo 3, tem como atender 300 pessoas por dia. Malta Carpi prevê que a UPA Maricá vai absorver pacientes das cidades de Niterói e São Gonçalo bem como da demanda atraída pelo Comperj.
A manutenção de um UPA cabe num rateio entre município, estado e União. À prefeitura cabe arcar com despesas de pessoal e manutenção. Segundo Quaquá, esse custo é da ordem de 1 milhão de reais por mês.
Fonte: Jornal Enter

Marcadores:

25 de novembro de 2011

O Estupro

Um conto de Marcelo Bessa 


Este conto foi escrito baseado numa história real, porém seus personagens são fictícios. Qualquer semelhança, é mera coincidência.


     Certa manhã, que Rômulo gostaria jamais tivesse existido no calendário da sua vida, um de seus colaboradores - nessa época ele administrava um restaurante e algumas cantinas do estabelecimento bancário em que trabalhava - veio à sua sala informá-lo que um garçom queria matar outro serventuário: um tal José que trabalhava na cozinha.
     Perplexo, indagou a causa de tão insólita pretensão. Foi informado que o garçom, Edgar, era compadre de José, e que este violentara, por vários dias seguidos, a filha dele. Em estado de choque, Rômulo quis saber como tal violência pudera ter sido perpetrada. Disseram que a menina, com cerca de onze anos, estava passando uma temporada na casa de José, cujo motivo ninguém soube dizer. O seu desapontamento era grande porque José era um empregado exemplar. Tinha cerca de 10 anos de casa e todo esse tempo, segundo o informaram, nunca faltara ao serviço. Além disso, era disciplinado e discreto. Lia a Bíblia diariamente. Era um homem religioso.
     Como era seu patrão, mandou chamá-lo, pedindo aos seus auxiliares diretos que os deixassem a sós. José era um tipo caboclo, com cerca de 40 anos, forte e de boa aparência. Em voz baixa, Rômulo disse que pesava sobre ele gravíssima acusação. Referiu-lhe o fato. José negou; declarou-se inocente; falou de sua condição de homem temente a Deus. Por um instante, muito breve, ficaram ali, os dois, em silêncio. Então, Rômulo, com a voz saindo-lhe da garganta com esforço, disse que seria obrigado a chamar a polícia dada a natureza grave da acusação de Edgar, a fim de que tudo ficasse apurado. Imediatamente José levantou-se pedindo-lhe que não o fizesse. Perturbado, retirou-se.

Ilustração de H.Bessa
     Para Rômulo, o caso terminara ali, pois a sua intenção de chamar a polícia não era real. Fora apenas um artifício de que lançara mão a fim de sentir a reação de José. Algum tempo depois, Neves, o gerente do restaurante, disse-lhe que José fora embora.
     O tempo passou e José nunca mais apareceu. Nem sequer postulou qualquer tipo de indenização.
      Certo dia, ao encontrar Neves, Rômulo perguntou-lhe como fora possível José violentar seguidamente, por vários dias a garotinha sem que a esposa se desse conta, já que, segundo lhe disseram, moravam num barraco de um só cômodo. Neves, olhando para algum ponto indeterminado, sussurrou que era a própria mulher de José que se encarregava de segurar a menina, imobilizando-a, a fim de que o marido realizasse o seu intento com facilidade.

Marcadores:

Verônica Verone pega 15 anos de cadeia


A bela e jovem estudante Verônica Verone de Paiva, de 18 anos, a "loira fatal", ex-moradora de Itaipuaçu, foi condenada a 15 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato do empresário e ex-candidato a vereador de Maricá Fábio Gabriel Rodrigues, também conhecido como Fábio da Paz, num motel do bairro de Itaipu, em Niterói, no dia 15 de maio deste ano. 


Após 12 horas de julgamento, a sentença foi proferida à 1h desta sexta-feira no 3º Tribunal do Júri de Niterói. Num determinado momento, a estudante ficou descontrolada devido a uma pergunta que o promotor André Farah fizera à sua mãe e a sessão teve que ser interrompida com a estudante sendo retirada do plenário do Tribunal do Júri. 
A sessão voltou à meia noite e terminou à 1h, quando o Juiz proferiu a sentença que a condenou a 15 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado em regime fechado. 
No texto do processo, o magistrado afirma que a culpa de Verônica é acentuada, "com alto grau de reprovabilidade, considerando que o fato ocorreu no interior de um motel, à beira da estrada, na Região Oceânica de Niterói". Segundo o decumento, "há notícias de que teria modificado o local do crime, conforme dito em seu próprio interrogatório, inclusive levando o corpo da vítima para a garagem. A personalidade da acusada se mostrou distorcida e desregrada, com frieza e desvalor à vida alheia, não hesitando na prática da ilicitude".
Foto: Reprodução RJTV

Marcadores:

Deputado Bruno Correia, Recebe em Seu Gabinete,o Líder Comunitário de Maricá, Eduardo de Carvalho



O deputado recebeu Eduardo de Carvalho para reafirmar a construção da UPA de Maricá. Aproveitando a oportunidade, Bruno Correia, aproveitou para entregar em mãos a Indicação Legislativa referente a pedido da instalação da UPA no município, a Indicação Legislativa requerendo a instalação da Clínica da Saúde e o documento que aprova que o deputado incluiu no orçamento uma Unidade de Transportes para os pacientes que tem a necessidade de ser atendidos em outras localidades.
Durante o encontro o deputado concedeu uma entrevista ao Itaipuaçu Site, que você pode conferir na integra no endereço abaixo:

Fonte: Blog do Deputado Bruno Correia (http://deputadobrunocorreia.blogspot.com/)

Marcadores:

O eterno amigo Danilo Mestre terá duas missas

Comunicamos aos amigos e amigas do nosso querido e eterno amigo Danilo Mestre, que a missa de 7º dia será realizada no sábado, dia 26/11, às 16 horas na Igreja da Porciúncula em Icaraí, Niterói.
Outra missa, também será realizada em Itaipuaçu, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, próximo à rua 1, no domingo, dia 27/11, às 10 horas.

Danilo e Gabi, sua esposa

Marcelo e Danilo, amigos

Alcirley, Moraes, Marcelo e Danilo

Jorge, Danilo e Bem-te-Vi


Bloco da Cidade

Saudade, amigão!!!


24 de novembro de 2011

Dep. Bruno Correia, em entrevista ao Itaipuaçu Site, confirma que Maricá terá sua UPA, desde que a prefeitura municipal acelere e faça a sua parte


24/11/2011 - Na tarde de ontem (23), após inúmeras indagações de alguns leitores e moradores sobre a construção da UPA 24h em Maricá, em razão da reportagem publicada recentemente pelo Itaipuaçu Site, o deputado estadual Bruno Correia (PDT), atual presidente da comissão de saúde da ALERJ, gentilmente, abriu as portas de seu gabinete e concedeu-nos uma entrevista, juntamente com o morador e líder comunitário de Itaipuaçu, Eduardo Carvalho, a fim de dirimir quaisquer dúvidas relacionadas à implantação da tão sonhada UPA em Maricá.

     Com sua desmesurada simpatia, o jovem deputado deixou-nos excessivamente à vontade e, não demorou muito, iniciamos uma conversa agradável e amena, na qual mostrou-se muito bem informado sobre os problemas que a população de Maricá tem enfrentado na área da saúde e a necessidade urgente de um projeto dessa magnitude para o município.
   
     Antes de iniciarmos a entrevista, autorizou-nos, de pronto, a gravá-la na íntegra. Além de ratificar que a UPA 24 horas será construída, pois segundo ele próprio ressaltou, o secretário de saúde Sergio Côrtes quer uma UPA em Maricá, aproveitou para fazer um apelo ao prefeito do município para que o mesmo faça a sua parte, pois se não houver "vontade" das autoridades municipais na realização do projeto, a UPA corre sério risco de não sair:
" A UPA é uma realidade em Maricá. Vai acontecer! Claro que quando a gente fala de gestão, se fala de gestão municipal. Agora, eu faço um apelo às autoridades locais de Maricá, à prefeitura, ao secretário de saúde...que acelere o processo, acelere essa entrada porque a gente aqui no parlamento faz o dever de casa, a gente faz a indicação, aponta os caminhos. O executivo vai construir. Já tá com a possibilidade, já tá com o orçamento para construir, já tá com tudo, só que se não tiver a boa vontade do prefeito de Maricá, fica quase que impossível e inviável; então o apelo que eu faço é justamente esse: que a população cobre ao secretário de saúde, cobre ao prefeito exatamente isso. A UPA tá lá, reservada pra cidade, mas precisa acelerar, mostrar interesse...pra que ela aconteça, não depende somente da esfera estadual, a esfera municipal tem que estar envolvida, tem que estar comprometida (...) "

     O deputado enfatizou, também, a necessidade da oxigenação de novas lideranças, enaltecendo a atuação de Eduardo Carvalho que apresentou um pleito como sendo um pedido da população de Maricá, de uma população mais carente que precisa do serviço básico de saúde e, para nossa surpresa, aproveitou para anunciar que foi feita mais uma indicação legislativa para o município, um projeto do governador chamado "Clínica da Saúde", que é um projeto similar à Clínica do Município ou Clínica da Família, que o município do Rio de Janeiro possui, só que é para "atenção básica". Segundo ele, a grande saída para a saúde pública de qualidade no Estado e no Brasil chama-se PSF, Programa da Saúde da Família, no qual agentes comunitários de saúde visitam as casas, realizando cadastros e fazendo o monitoramento das doenças, tais como a diabetes e a dengue, por exemplo".

O deputado Bruno Correia entrega as indicações da UPA e da Clínica da Família a Eduardo Carvalho
     No final da entrevista, já com a digital desligada, comentamos sobre o local da UPA, pois durante a gravação, o deputado havia mencionado que o local seria o mesmo onde o prefeito, anteriormente, quisera instalá-la, entretanto houve um problema na documentação do imóvel e o projeto ficou paralisado. Imediatamente, o deputado fez contato com a assessora chefe parlamentar, Fabiane Gil, que confirmou existir um pequeno imbróglio na documentação da área mas que, em contato com o prefeito Washington Quaquá, o mesmo garantiu que regularizará a situação do referido imóvel, rapidamente.

Confira, abaixo, a entrevista na íntegra: 

Marcadores: ,

22 de novembro de 2011

Suspeito por tentativa de homicídio é preso em Itaipuaçu

Um homem de 34 anos foi preso na madrugada desta terça-feira (22) por Policiais Militares do Batalhão de Niterói (12ºBPM), no bairro do Recanto em Itaipuaçu, distrito de Maricá. 

Identificado como Jedilson Caetano de Azevedo, ele é suspeito de ter atirado duas vezes contra o marido da ex-sogra, há cinco meses atrás da residência deles situada na rua 52 no bairro Jardim Atlântico. 


De acordo com os PMs, a arma usada na tentativa de homicídio não foi encontrada. Durante a prisão, ele teria dito que devolveu a arma ao proprietário e que o mesmo não está mais na cidade.


Ainda segundo os policiais, há vários dias, Jedilson estava sendo procurado. Contra ele havia um mandado de prisão já expedido. 

O suspeito foi levado para Delegacia de Maricá (82ºDP), onde as investigações estão sendo realizadas.

Marcadores:

PM encontra plantação de maconha em Maricá


Foto: Romário Barros / Lei Seca Maricá

22/11/2011 - Policiais da Patamo de Maricá vinculada ao 12º BPM (Niterói) encontraram na manhã desta terça-feira (22), uma plantação de maconha em um morro no final da rua Alfredo Antônio da Silva, próximo ao colégio estadual Domício da Gama no bairro do Flamengo, em Maricá. Segundo a PM, a droga foi encontrada depois de dois meses de investigação.

Ainda de acordo com a PM, foram encontrados cerca de 25 pés de maconha e dezenas de mudas no local. O terreno já estaria preparado para mais plantio dentro da mata. O local é de difícil acesso. Na caminhada os policiais encontraram um acampamento montado pelos bandidos, mas ninguém estava no local. Ninguém foi preso.

A perícia está sendo aguardada no local e o caso será registrado na 82ª DP.

Fonte: Lei Seca Maricá

Marcadores: ,

21 de novembro de 2011

Itaipuaçu está de luto! Fique com Deus, Danilo!

21/11/2011 - Uma triste notícia. É com grande pesar que comunicamos aos amigos o falecimento do nosso estimado e amado amigo Danilo Mestre ocorrido na tarde deste domingo (20), após uma semana internado no CTI no Hospital das Clínicas de Niterói, devido a um acidente motociclístico que sofrera no sábado retrasado (11) em Itaipuaçu, distrito de Maricá.
Empresário bem sucedido, o jovem de apenas 32 anos, Danilo Correia Mestre, era um apaixonado pela vida. Sempre alegre, de bom astral, considerado por todos um amigo de verdade. Além de gostar de praticar esportes radicais, era componente do bloco dos Gaviões de Itaipuaçu e, recentemente, fez parte, como excelente músico que era, da Banda Bloco da Cidade, na qual teve participação importante sendo o 1º mestre de tamborim entre os percussionistas. Muito bem casado com Grabriela Albuquerque, Gabi, deixa Júlia, sua filhinha e o amor da sua vida.

Para que nós amigos possamos dar ao nosso amado Danilo um último adeus, a família comunica que ele será velado no Cemitério Parque da Paz, no bairro Pacheco em São Gonçalo, hoje às 14h.

Fique em paz Danilo! Vá com Deus! Nós te amamos!!!





Marcadores: ,

19 de novembro de 2011

Secretária do Trabalho de Maricá repassou verba para ONG sem licitação

Verba do Trabalho foi transferida ano passado por secretária de Maricá, irmã do motorista de Lupi

RIO - Um convênio do Ministério do Trabalho com a Prefeitura de Maricá, no ano passado, simboliza o grau de aparelhamento político da pasta comandada por Carlos Lupi.

Logo depois do repasse de pouco mais de R$ 1,5 milhão, destinado à qualificação profissional, a então secretária municipal de Trabalho, Márcia Cristina Garcia Pereira, transferiu o dinheiro, com dispensa de licitação, para a ONG Centro de Atendimento Popular da Leopoldina (CAPL). Coube à ONG atender cerca de mil jovens do município, em aulas das mais variadas profissões, oferecidas em escolas municipais e templos religiosos.

Ocorre que Márcia Cristina é filiada ao PDT e irmã de Felipe Augusto Garcia Pereira, ex-motorista e ex-assessor de Carlos Lupi. Também filiado ao partido, Felipe ganhou cargo comissionado, em 2007, com salário de R$ 13,6 mil mensais, na Superintendência Regional do Trabalho (SRT) do Rio de Janeiro. Ele foi exonerado pelo Ministério do Trabalho em setembro deste ano.

De acordo com o Diário Oficial da prefeitura, em 12 de maio de 2010, Márcia autorizou a contratação do CAPL. Mas, para justificar a dispensa de licitação, ela se baseou no inciso IV do artigo 24 da Lei das Licitações, ou seja, utilizado apenas em casos de emergência ou de calamidade pública.

Sete dias depois, o então secretário municipal Executivo, Paulo Cesar Borges Delgado Filho, confirmou, também no Diário Oficial, a escolha da ONG, que ficou responsável por executar o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) na cidade. Um auditor fiscal ouvido pelo GLOBO, no entanto, disse que o processo não se enquadra na legislação.

- Qualificação profissional não é emergência. Apenas situações como problemas decorrentes das chuvas, ou compra de medicamentos para combater uma epidemia no município, por exemplo - afirmou.  

Presidente do CAPL, Djalmir de Souza pediu votos e recebeu na ONG durante a campanha eleitoral do ano passado candidatos do PDT e do PT. Djalmir de Souza admitiu receber políticos na entidade. Ele, porém, disse nunca ter sido filiado a partidos.

ONG funciona no Rio, mas deu cursos em Maricá 

A ONG funciona em dois prédios na Avenida Nossa Senhora da Penha, na Penha, Zona Norte do Rio. No número 365, oferece atendimento médico em várias especialidades a R$ 40. E, no número 320, é onde ficam as salas dos cursos de profissionalização. Nesse espaço, as instalações são precárias. Segundo Souza, não há aulas no local desde agosto.

- Usei o dinheiro para qualificar os mil alunos em Maricá. Não cometi qualquer irregularidade - afirmou Souza.

Em nota, a Prefeitura de Maricá informou que Márcia Cristina decidiu não fazer a licitação para não perder os recursos do convênio liberados pelo Ministério do Trabalho em 31 de dezembro de 2009.

"O órgão cobrava a devolução da verba em função de atraso na conclusão do processo, iniciado antes da posse de Márcia, ocorrida em 26 de abril de 2010. A ONG prestou contas dos recursos, tendo mobilizado mil jovens, de forma pública e notória, nos cursos de formação", diz a nota. Procurada, a ex-secretária não foi encontrada. 

Fonte: O Globo

Marcadores:

18 de novembro de 2011

Outras Mentiras de Quaquá

Editorial de Marcelo Bessa

18/11/2011 - É realmente inacreditável. O prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT), que, por pura perversidade, enganou o povo durante esses três últimos anos de seu famigerado "desgoverno" não cumprindo nenhuma de suas promessas de campanha, sumindo, literalmente, com quase meio bilhão de reais, deixando a cidade em estado de calamidade pública, com suas ruas esburacadas, lixos espalhados, doentes e necessitados de urgências hospitalares abandonados ao léu, deixando mortos pelo caminho às centenas, não pára de mentir.
Como todos sabem, o seu jornal, já desmascarado pelo nosso site (reveja a matéria em: http://www.itaipuacusite.com.br/2011/09/cabo-eleitoral-de-quaqua-e-descoberto.html ), denominado Outras Palavras, porém merecidamente apelidado por todos como "Outras Mentiras", o qual é distribuído em vários estabelecimentos comerciais semanalmente, em sua mais recente edição demonstra o cúmulo da mentira e o tamanho do desespero desse prefeito insignificante que usa e abusa desse desleal artifício para enganar a população a fim de que possa, enfim, se reeleger. Enumeremos por itens:

1- Logo na 1ª página, a foto do novo terminal rodoviário, na qual a prefeitura se autodenomina autora da obra (foto¹).
Mentira! Todos sabem que a prefeitura não bateu um prego sequer ali. (reveja a reportagem em: http://www.itaipuacusite.com.br/2011/09/terminal-rodoviario-de-itaipuacu-um.html )

2 - Na mesma página principal, "Posto do Detran de Maricá faz política e prejudica a população" (Foto²). Outra mentira! A própria prefeitura desapropriou a área e desativou o serviço.

3 - "Obras municipais aquecem o mercado da construção civil" (Foto²). Isso é um absurdo! 95% dessas obras são do Governo do Estado.

Foto¹

Foto²
Além disso...

4 - Quaquá diz que prefeitura entregou 14 mil netbooks aos alunos da rede municipal, no entanto, é mais uma mentira. Na verdade, esses netbooks fazem parte de um programa do Governo Federal. Confira em: http://www.itaipuacusite.com.br/2011/10/sindicato-dos-profissionais-de-educacao.html

Quaquá, ninguém acredita mais em você!
Cadê os 480 milhões?

O Itaipuaçu Site agradece a preciosa colaboração dos moradores Adilson Maués e Fabiana Amaral na produção dessa matéria.

Marcadores: ,

A dúvida

Um conto de Marcelo Bessa


     Cada qual guarda, bem dentro de si, um medo insuportável. Uns, de acordar um dia, no meio da noite, e dar com uma ratazana em cima do peito ameaçando comer-lhes o nariz. Outros, que uma lacraia lhes penetre o ouvido quando estão dormindo. Na realidade, é infindável a relação de fobias que infestam a imaginação dos homens.
     O grande receio de Teobaldo, que o faz tremer e suar frio, é o de ver-se obrigado a rastejar, por alguma razão imprevista, por um cano escuro, apertadíssimo, de ar pesado, que não lhe permita retroceder, e não encontrar a saída, ficando ali entalado para sempre.
     A sensação assustadora, que angustiava Iolanda, sua mulher, levando-a quase ao pânico, era imaginar-se enterrada viva. Por isso, muitas vezes fez Teobaldo prometê-la, caso viesse a ser declarada morta, que ele só permitisse o seu enterro muitos dias depois.
- Quero ser enterrada quando não mais suportarem o mau cheiro do meu corpo; quando meus cabelos começarem a cair e meu rosto mostrar-se deformado pela podridão. Prometa-me que será assim - implorava Iolanda.
- Prometo solenemente - Dizia-lhe Teobaldo sorridente.
     Há quatro anos, como sempre faziam durante o verão, iam passar alguns dias num hotel fazenda em Petrópolis. Chovia torrencialmente. Pouco antes da derrapagem do carro, que iria lançá-los no abismo e num mar de sofrimento, Iolanda havia afrouxado o cinto de segurança, baixado o banco e cochilado.
     Teobaldo esteve desacordado durante quatro dias. Ficou totalmente imobilizado, pois tivera várias fraturas: pernas, bacia, o ombro esquerdo, cinco costelas, um corte profundo na cabeça e a mandíbula desarticulada, o que o impedia de falar.
     Iolanda não resistiu aos ferimentos, muito mais graves, morrendo no dia anterior à recuperação da consciência do marido. No enterro, imobilizado e mudo, Teobaldo contemplou, pela última vez, o rosto enxague de sua mulher, que parecia estar apenas dormindo. Alguns dos presentes suspenderam a sua maca a fim de que ele se despedisse dela antes que fosse enterrada no ataúde. Foi quando ele teve uma forte impressão de que Iolanda mexera um dedo. Lembrou-se da promessa que lhe fizera. Era preciso verificar mais acuradamente se ela estava realmente morta. Impossibilitado, porém, de falar e até de se mover, começou a emitir sons desesperados tentando impedir que o caixão fosse fechado. Mas todos mostravam-se indiferentes, ausentes à sua dor, seres sem rostos, desejosos somente de terminar logo com tudo. Foi retirado da capela e levado de volta ao hospital.
     Meses depois, já totalmente recuperado, Teobaldo foi providenciar a retirada dos restos mortais de Iolanda para, segundo a tradição, depositá-los no ossário da família. A dúvida se ela estava ou não morta jamais lhe abandonou. Teria Iolanda mexido de fato o dedo? Ou foi um espasmo muscular apenas? E se o esqueleto dela for encontrado todo encolhido? Quem sabe, de bruços?

Marcadores:

17 de novembro de 2011

Morador de Inoã morre eletrocutado ao tentar fazer "gato" no poste

17/11/2011 - Morreu hoje pela manhã, por volta das 10h, no lugar conhecido como Risca Faca em Inoã, distrito de Maricá, o morador Ozéias da Silva Correia de 27 anos, ao tentar fazer uma ligação clandestina no poste de energia elétrica em frente à sua casa.
Segundo testemunhas, Ozéias, que era nascido e criado no local, costumava fazer, com frequência, esse tipo de "serviço" para a comunidade, porém desta vez ele não teve sorte. Recebeu uma descarga de 13 mil volts ao encostar na rede de alta tensão e morreu instantaneamente, ficando agarrado à mão francesa do poste.
Com a ajuda  de um caminhão Muck da Ampla, os bombeiros conseguiram efetuar o resgate do corpo cerca de duas horas após o acidente.
Segundo informações de alguns conhecidos, Ozéias não era casado mas tinha 2 filhos pequenos. Sua mãe, que segundo os mesmos informantes, já não vinha bem de saúde, passou mal ao receber a notícia da morte do filho.
Quanto ao motivo real que ocasionou a morte do rapaz ninguém soube explicar, mas vários moradores vizinhos ouviram um barulho enorme parecido com uma explosão.

O rapaz ficou aguarrado na mão francesa do poste
Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site

Bombeiros efetuam o resgate do corpo com ajuda do caminhão da Ampla
Foto: Marcelo Bess / Itaipuaçu Site 

Bombeiros resgatam o corpo
Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site

O corpo do rapaz com muitas queimaduras
Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site

Marcadores: ,

16 de novembro de 2011

"Fora Quaquá" aparece para todo Brasil em foto no maior jornal do país

16/11/2011 - Finalmente, a merecida visibilidade! Após participar de inúmeras manifestações, o grupo de moradores de Maricá participantes do movimento "Fora Quaquá", apareceu na foto da reportagem sobre a 3ª edição do protesto denominado "Marcha Contra a Corrupção" do Jornal O Globo, que circulou em todas as bancas do país, hoje, nessa chuvosa manhã de quarta-feira. Confira:

A página sobre a reportagem no Jornal O Globo

A foto da matéria

Zoom

Rademar de Sá, um dos líderes do movimento, após telefonema de amiga, foi até a banca conferir a reportagem

Marcadores: ,

Informações desencontradas levam poucos manifestantes ao protesto contra a corrupção no Rio


Aproximadamente 60 pessoas se reuniram nesta terça-feira em frente à Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Foto: Ney Rubens/Terra
Em virtude do desencontro de informações de seus organizadores nas redes sociais, 
os quais divulgaram a mudança do local do protesto que, até um dia antes estava 
confirmado para ser realizado na Avenida Atlântica, muito pouca gente compareceu à 
Cinelândia, no centro do Rio nesta terça-feira (15), para participar da 3ª edição da 
marcha contra a corrupção.  
Sem representações partidárias ou políticos presentes, os manifestantes cantaram o hino nacional e discursaram livremente nos microfones de uma van com caixas de som. Os alvos foram os desvios de verbas e a falta de transparência do poder público. Os manifestantes ainda pediam a aplicação da Lei da Ficha Limpa. 
Varais com cartazes, cédulas falsas e fraldas de bebê simulando sujeira foram estendidos em frente à escadaria da Câmara. Vassouras verde-amarelas também estavam presentes, mas dessa vez predominaram os desentupidores sanitários para representar a necessidade de faxina nos órgãos políticos.
A manifestação no Rio fez parte de um protesto nacional, que ocorreu também em São Paulo, Belo Horizonte e outras capitas.
Maricá também participou do protesto
Moradores de Maricá compareceram ao protesto munidos de faixas com frases denunciando a corrupção no município, onde o atual prefeito Washington Quaquá (PT), desviou verbas, corrompeu vereadores e enganou a população não realizando o cumprimento de nenhum dos itens de suas promessas de campanha.

Integrantes do Grupo "Fora Quaquá" protestaram contra a corrupção em Maricá


Marcadores: ,