31 de outubro de 2014

Confira a programação musical deste final de semana nos bares de Itaipuaçu

Acompanhe toda programação cultural deste final-de-semana em Itaipuaçu. Ótimos artistas e músicos locais apresentam repertórios variados para todos os gostos nos melhores bares da cidade. Em destaque: Raul Brito, Samba do IntervaloGrupo Sintonia, Célio Renato Valverde, Halloween (Heavy Metal Fest), Luiz Barreto, Mônica Mac, Martha Moreno, Fabio e Luciana, Thiago Dantas, Carlos Keyroz e muito mais. Confira!

Sexta-feira, 31 de outubro

Raul Brito - Bar da Andrea, 21h
Raul Brito (Voz e violão - MPB e clássicos)Bar da Andrea - Shopping Aquamarine, Av. Zumbi dos Palmares (Av. 1), ao lado do Bahia Pizza (Barroco) a partir das 21h.


Halloween (Flash Back Especial) 21h. Espaço Ideal Vip - Avenida Vitória Régia, em frente à pizzaria Di Lidia. Ingressos R$ 15 (individual) R$ 50 (mesa p/ 4 pessoas) 


Célio Renato Valverde - Eva's. 21h
Célio Renato Valverde (violão e voz) e Carlos Artur Ninja (Percussão) 21h. Eva's Music Bar - Avenida Vitória Régia próximo ao Barroco, quase em frente ao posto BR.

Sintonia - Classe A, 21h
O grupo de samba Sintonia se apresenta no evento Samba de Boteco no Casse A a partir das 21hAv. Zumbi dos Palmares (av. 1) esquina com a rua 34, Jardim Atlântico.

Luiz Barreto - Shopping da 34
Todas as sextas-feiras o cantor e guitarrista Luiz Barreto se apresenta no Shopping da Rua 34, a partir das 20h. Rua 34 entre as ruas 4 e 5, Jardim Atlântico.


Fabio e Luciana - Dona Cerveja, 21h
Fabio e Luciana (teclado e voz) MPB, Internacionais, etc. Bar Dona Cerveja - Estrada de Itaipuaçu, esquina com a rua 10, São Bento da Lagoa. A partir das 21hMaiores informações (21) 99442-9843.




Sábado, 01 de novembro

Thiago Dantas - Eva's, 21h
Thiago Dantas (voz e violão) acompanhado de Mackio Gabriel (percussão). Eva's Music Bar - Av.Vitória Régia, em frente ao posto BR, próximo ao Barroco. A partir das 21h.

Samba do Intervalo - Bar Canal, 16h
Samba do Intervalo - samba de raiz - com Fábio Chapel (voz e cavaquinho), Marcelo Bessa (violão de 7 cordas), Rômilo (voz e tantan), Fernando (surdão), Mario malvadeza (pandeiro), Rose (chocalho), Antônio (tantan), Allan (tamborim), Zé Carlos (tantan), Carlão (chocalho), Pedro (cuica). Bar Canal - Praia de Itaipuaçu, esquina com Rua 1, a partir das 16h.

Célio Renato - Peixaria 5 Irmãos, 21h
Célio Renato Valverde (voz e violão) e Carlos Artur Ninja (percussão) às 21h30. MPB, BOSSA NOVA e POP. Peixaria 5 Irmãos - Rua 34 esquina com rua 5, Jardim Atlântico, a parftir das 21h.
Monica Mac e convidados (Zé Katimba, Mariana Braga e Maria Menezes). CCI (Centro Cultural de itaipuaçu: Avenida Zumbi dos Palmares - av.1 - ao lado da pizzaria do Meu Cumpadi. A partir das 21h. Ingressos a R$ 15.

Martha Moreno - Butekyto, 21h
Martha Moreno (voz e violão). Butekyto da Meninas - Rua 36 esquina com a Rua 1, próximo à praia. A partir das 21h

DJ Felix - Luau - Point R1. Rua 1 esquina com a praia. A partir das 22h. Entrada franca

Heavy Metal Fest (Halloween). Espaço Ideal Vip - Avenida Vitória Régia, em frente à pizzaria Di Lidia. A partir das 22h. Traje obrigatório: roupa preta ou roxa. Informações 97529-0690

Carlos Keyroz (Voz e violão). Bar Diferente - Av. Carlos Mariguella (Antiga estrada de Itaipuaçu), entre as ruas 13 e 14, São Bento da Lagoa, a partir das 21h.






Domingo, 02 de novembro

Samba do Intervalo - Dona Cerveja, 17h
Samba do Intervalo - samba de raiz - com Fábio Chapel (voz e cavaquinho), Marcelo Bessa (violão de 7 cordas), Rômilo (voz e tantan), Fernando (surdão), Mario malvadeza (pandeiro), Rose (chocalho), Antônio (tantan), Allan (tamborim), Zé Carlos (tantan), Carlão (chocalho), Pedro (cuica). Bar Dona Cerveja - Estrada de Itaipuaçu, esquina com a rua 10, São Bento da Lagoa. A partir das 17hMaiores informações (21) 99442-9843.

Nota da redação: Inserções e atualizações poderão ser efetuadas a qualquer momento nesta programação. Bom divertimento a todos





Marcadores: , , , ,

30 de outubro de 2014

Aeroporto: Prefeitura de Maricá perde a concessão por descumprir obrigações assumidas em convênio

O ministro da Aviação Civil, Moreira Franco (Foto), assinou nesta quinta-feira (30), convênio que transfere para o governo do Estado do Rio de Janeiro a exploração do Aeroporto de Maricá (RJ). Segundo o ministro, o aeroporto é estratégico para transporte de passageiros para plataformas do pré-sal.

A transferência da gestão, que integra o novo Plano Geral de Outorgas da Secretaria de Aviação Civil, também atende a uma recomendação do Ministério Público.

Até então, o Aeroporto de Maricá era administrado pela prefeitura. Mas, de acordo com Moreira Franco, o complexo está fechado já há algum tempo para obras que nunca foram realizadas. A interdição do local será suspensa a partir do dia 9 de novembro para que o Estado assuma a nova administração, mas ainda não há informações sobre a data de início das operações.

Segundo o ministro, a região metropolitana do Rio de Janeiro tem carência de aeroportos de apoio aos dois grandes aeroportos comerciais em operação: o Galeão e o Santos Dumont.

— Aqui na área metropolitana do Rio precisamos de mais alternativas. O crescimento econômico do Estado estimula a movimentação de helicópteros e aviões executivos.

Ele considera que o Aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste da capital, também estaria saturado, devido ao adensamento populacional na região. Uma possível nova opção seria o de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

— Ontem fui procurado pelo prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier. Ele quer começar a cuidar para que possa revitalizar o aeroporto de Nova Iguaçu, que será também uma base de apoio importante.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Maricá questionou a decisão e atribuiu a troca de administração a uma ‘disputa política’. Na rede social Facebook, em seu perfil, o prefeito Washington Quaquá (PT) questionou a medida e insinuou que o Ministro Moreira Franco queira ‘a volta de traficantes no aeroporto de Maricá’.





Marcadores: , , , , , , , , , ,

Aeroporto de Maricá será administrado pelo Governo do Estado

Marcelo Bessa - O Prefeito de Maricá, Washington Quaquá, do PT, está prestes a receber um duro golpe da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República.

Em virtude dos abusos e desmandos do prefeito, entre os quais a expulsão de renomadas escolas de pilotagem atuantes no local há décadas e o fechamento arbitrário da pista, via decreto, com impedimento de pousos de aeronaves por agentes municipais, o Ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, anunciou a transferência da administração do aeródromo de Maricá, até então gerido pela prefeitura municipal, para o governo do Estado do Rio de janeiro.

A solenidade acontece nesta quinta-feira (30) às 11 horas na sede da Caixa Econômica Federal situada na Avenida Rio Branco 174 (entrada pela Rua Almirante Barroso, 25), no Rio de Janeiro.

Quaquá e seus secretários Lourival Casula (Desenvolvimento Econômico) e Fabrício Bittencourt (Segurança) são alvos de um processo judicial que apura a queda de um avião bimotor, ocorrida no dia 21 de outubro do ano passado. No acidente morreram duas pessoas: o comandante e instrutor Adelmo Louzada e o juiz estadual Carlos Alfredo Flores da Cunha.

De acordo com declaração de Washington Quaquá, em nota emitida à imprensa, "a medida não passa de uma retaliação eleitoral". No entanto, a decisão de não renovar o direito de outorga do Aeródromo de Maricá com a Prefeitura já estava em pleno curso desde o último dia 26 de março, quando o diretor de outorgas da Secretaria de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, enviou um ofício ao Secretário de Transportes do Rio de Janeiro, Júlio Lopes, no qual informava sobre a possibilidade de perda da outorga pelo município de Maricá por eventual descumprimento de obrigações assumidas no convênio de delegação.

Entenda o caso

O Aeródromo de Maricá (RJ), após o decreto 171 de 11 de setembro último, assinado pelo prefeito Washington Quaquá, do PT, logo após a queda de um monomotor na cidade, se transformou, segundo fatos e evidências, em um aeroporto fantasma.

Segundo relatos, na ocasião, instantes depois da publicação do decreto municipal 171, guardas municipais e agentes da Secretaria Municipal de Segurança "tomaram de assalto" todas as dependências e hangares do aeródromo, interditando as atividades das escolas de pilotagem e do aeroclube, as quais funcionavam no local há mais de 40 anos. De acordo com informações de funcionários e pilotos, os fios das câmeras de segurança do aeródromo e dos hangares foram deliberadamente cortados e, a partir de então, veículos da prefeitura e da guarda municipal ocuparam a pista para impedir aterrissagens de aeronaves, até que, no dia 21 de outubro, outro avião, um bimotor, em situação de emergência, após arremeter por causa da presença de veículos municipais na pista, caiu numa lagoa próxima matando os dois ocupantes, sendo um deles o juiz federal Carlos Alfredo Flores da Cunha, de 48 anos.
As imagens do aeródromo não podem ser visualizadas

O prefeito imputou a responsabilidade dessas ações a seu secretário de Desenvolvimento Econômico, Lourival Casula, flagrado na pista de pouso em ação repressora a um avião por uma equipe de cinegrafistas amadores um dia antes do primeiro acidente em 11 de setembro.

Apesar de, no Código Brasileiro de Aeronáutica, constar que a operação e exploração de aeroportos constituem atividade monopolizada da União em todo o território nacional, há um Convênio datado em 11 de outubro de 2012, firmado, por intermédio da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, entre a União e a Prefeitura de Maricá. Em tal Convênio a União delega ao município a exploração do aeroporto. No entanto, de acordo com o cláusula 3.2 do próprio Convênio, as atividades de navegação aérea relacionadas à operação do aeroporto, assim como as respectivas tarifas e a totalidade da área e dos bens necessários a sua execução, permanecem sob a responsabilidade do Comando da Aeronáutica (COMAER), conforme os termos da Lei Complementar nº 97, de 09 de junho de 1999. Além disso, a Lei 1550/96 sancionada pela própria prefeitura em 02/09/1996 diz explicitamente que a área está cedida à ESCOLA DE PILOTAGEM (Aeroclube) por prazo indeterminado, enquanto as atividades não forem suspensas ou não ocorra desvio de finalidade.

De acordo com o decreto municipal 171, em seu Art. 1º, o Aeroporto de Maricá foi fechado para pousos e decolagens por tempo indeterminado. Todavia, depois da queda do bimotor na Lagoa do Marine, o prefeito passou a declarar que a pista de pouso está aberta, apesar de não ter revogado o decreto.

Outrossim, recentemente, guardas municipais impediram, por duas vezes, a entrada de técnicos da ANAC para realizar vistorias no aeroporto (confira aqui), porém, o item XVI da cláusula 6.1 do Convênio garante à ANAC o acesso, a qualquer tempo, a todas as dependências do aeródromo.

Atualmente o aeroporto encontra-se fora de condições de operação, desprovido de segurança e inadequado à prestação de serviços, sendo portanto, conforme a cláusula 14.1 do Convênio, cabível a sua intervenção por parte da União.

Ainda de acordo com o item I da cláusula 14.2 a intervenção se dará sempre de forma imediata, temporária e como medida excepcional no caso de "descumprimento dos regulamentos e normas técnicas aplicáveis aos serviços objeto do presente instrumento de Convênio, sempre que constituir risco à segurança operacional e dos usuários". Um exemplo claro desse descumprimento é o estacionamento de dez ônibus da prefeitura na entrada do aeroporto impedindo o acesso de veículos, entre os quais bombeiros e ambulâncias, caso haja algum acidente na pista (Foto ao lado) (confira a reportagem clicando aqui).


Prefeito de Maricá cometeu crime, segundo a Anac
De acordo com o Ofício nº 137/2013/GGAF/ANAC enviado ao Ministério Público, via Procuradoria da República no Rio de Janeiro em novembro do ano passado, o prefeito de Maricá, Washington Quaquá, ao baixar o Decreto 171 em 11 de setembro de 2013, restringiu as operações aéreas no Aeroporto de Maricá sem possuir NOTAM (Notice to Airmen) para fechamento da pista.

"Não se pode olvidar, salvo melhor juízo, a existência de irregularidades no âmbito criminal, baseando-me nos artigos 27 do Código de Processo Penal, e 291 §1º do Código Brasileiro de aeronáutica, levo ao conhecimento desse Parquetas ações praticadas pelo explorador do aeródromo, para as providências que julgarem cabíveis, sem prejuízo das medidas administrativas que estão sendo tomadas pela Agência Nacional de Aviação Civil", relata ao procurador o Gerente Geral de Ação Fiscal, Claudio Beschizza Ianelli.





Veja a reportagem produzida pela TV Globo sobre as denúncias e o impasse entre a prefeitura e as escolas de pilotagem no Aeroporto de Maricá no link a seguir:

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/videos/t/edicoes/v/mp-investiga-denuncias-de-irregularidades-no-fechamento-de-um-aeroporto-no-litoral-do-rio/2926860/

Confira também:

Gravação pode incriminar prefeito e secretários

Prefeito mente, dizendo uma coisa ao público e escrevendo outra em juízo

Aeroporto de Marica: Eike Batista era o comprador

A mentira contada pela prefeitura e abençoada pela ANAC

União pode intervir no Aeroporto de Maricá, segundo o Convênio






Marcadores: , , , , , , , , ,

COPA, AVIÃO & AÉCIO - Que ano, pessoal! Que ano!

Mauricio Pássaro - Pra muita gente, 2014 não foi com certeza um ano de vitórias. Primeiro a Copa, o acachapante 7 x 1. E agora, as eleições, a derrota de Aécio. São duas frustrações de grande monta. Uma copa do mundo (do mundo não, da FIFA) e uma eleição, ambas perdidas. E um avião caído, entre as duas coisas. Há eleitores de Eduardo Campos, amantes de futebol, que não sei como sobrevivem.

Tudo indicando que o Brasil levaria o penta. Tudo sugerindo que o país escolheria mudança. A taça escapou de nossas mãos, e as urnas optaram pela continuação, pelo mais do mesmo. Assim como os gols da Alemanha chegavam em sequência ininterrupta (o técnico alemão pedindo a seu goleiro deixar entrar um golzinho para não humilhar o anfitrião), os votos em Dilma engordavam o seu placar de vitória. Em meio ao grave escândalo da Petrobrás, diante da insegurança e da inconfiabilidade das urnas eletrônicas e das diversas denúncias de urnas fraudadas, uma presidente é reeleita com diferença de menos de 3%.

Nessas condições insuficientes, é claro que a desconfiança e a suspeição contaminam o ambiente político. Clima de armação, manipulação. Algo que não fecha, inexplicável.

Alguma coisa, no futuro, ainda vai explicar direito aquela derrota esquisita para a Alemanha, o acidente de Eduardo Campos e essa estranha reeleição de Dilma.





Marcadores: , , ,

Mengão vence Galo no Maracá e está com pé na final da Copa do Brasil

Por William Amaral

Gabriel e torcida desequilibraram a partida

Saiu na frente. O Flamengo deu um grande passo rumo à final da Copa do Brasil. No Maracanã, o time de Vanderlei Luxemburgo derrotou o Atlético-MG por 2 a 0 e conquistou grande vantagem para o jogo da volta, na próxima quarta-feira.

Com mais de 40 mil pagantes, o Mengão foi pra cima desde o início e só não foi para o vestiário em vantagem por conta de ótimas defesas do goleiro Victor. Na segunda etapa, Gabriel desequilibrou e os gols saíram. Aos 15, o jovem meia cruzou da direita e Cáceres testou para abrir o placar. Aos 32, Gabriel fez fila em contragolpe pela esquerda e só foi parado com falta dentro da área. Pênalti, que Chicão converteu. O Galo tentou reagir mas parou em boas defesas de Paulo Victor e foi só.



Marcadores: , ,

29 de outubro de 2014

O GOLPE - Enquanto a ficha não cai

Mauricio Pássaro - O golpe fora anunciado em pleno carnaval. Eclodiu e se uniu à folia... No meio do baile, alguns celulares tocando, gente tentando comunicar que o governo acabara de expedir um golpe. Na caixa-de-som ouvia-se “Ala-lá-ô-ô...”. E o volume, nas alturas.

- Ala-lá-ô-ô...!

- Deram um golpe!

- Ala-lá-ô-ô...! Quê??

- Um golpe, golpe, golpe!

- Um gole? Não obrigada, eu já tô legal.

Durante vários anos algumas vozes tentaram alertar para esse perigo. Um governo de ex-guerrilheiros marxistas, mesmo eleito, não consegue se conter por muito tempo, logo afloram os seus instintos mais primitivos, e donas-de-casa correm enlouquecidas para recolher suas criancinhas. A presidente, ela mesma, participara no passado de ações de guerrilha sequestrando embaixadores americanos e assaltando bancos.

Muita gente que zombava dos alertas começou a ver sua ficha caindo. Num mês, o governo aumentava o imposto. No outro, baixava decreto proibindo o crucifixo nas escolas. Depois, avançou nas mudanças, decretando que todo proprietário de alguma coisa teria de provar a função social dessa alguma coisa. Caso contrário, seria arrestada e colocada no depósito federal das coisas.

Decretou-se o regime comunista. O anúncio de um golpe, no meio do carnaval, somente para não se quebrar a tradição da leveza e da faceirice, um jeito diferente de se declarar, com alegria, festa, cores e luzes, a liberdade. Mulheres seminuas e muitos engradados de cerveja. Marchinhas, claro. Juntar meia dúzia de estudantes armados e se esconder no centro do país, em nossas Sierras Maestras, não dava mais, e muito mais prático foi insurgir democraticamente. Se os revolucionários soubessem disso antes... Não teriam que formar aquelas cansativas ligas clandestinas, antes, criariam partidos.

A presidente apareceu sorridente na televisão e vestida de colombina, com muitos confetes no cabelo. Não se aguentava de tanta felicidade, o batom carmim sujando as orelhas de tanto rir. Tentou articular uma frase inteira, sem êxito. Mas, umas duas palavras conseguiram sair de sua boca.

- Reforma política...

O golpe não veio bruscamente como sempre se achou que pudesse vir. Chegou aos poucos, devagarinho, mandato após mandato, um decreto aqui, uma resolução acolá. Veio acompanhado do aviso de um novo escândalo, criado propositadamente, que envolvia alguns bilhões de euros, só para disfarçar e não assustar ninguém, mantendo uma atmosfera de normalidade. Não houve resistência. O militante mais aguerrido da oposição, na hora do comunicado, roncava bêbado num sofá, vestido de cacique, abraçado a duas índias que também sofregamente dormiam.

A plataforma do governo era simples, descomplicada, feita assim para que todos pudessem entender, incluindo-se aqueles que ainda resistiam em acreditar que o golpe, silencioso e discreto, estava a caminho: “fazer amizade com os ricos, conquistar e controlar o voto dos pobres e repartir os bens da classe média”. Sonho do partido era fazer do Brasil um país de classe média. Mas, como não se alcançava isso, a economia não crescia e os pobres não galgavam o andar de cima, uma mente maquiavélica dentro do governo orientou para que se refizesse a tabela das classes econômicas. Por um passe de mágica, quem recebia mais de mil reais mensais passou a ser considerado classe média, a nova classe média. E a antiga classe média, perdendo o poder aquisitivo, desceu o degrau, tornando-se também um membro desta nova classe. O país, com uma classe só, precisava de um partido só – ficava mais econômico.

O novo governo corrigia então um erro histórico. Sempre se imaginou que a revolução socialista mirasse as fortunas dos ricos, mas aí é que se encontrava o equívoco. Os antigos revolucionários perceberam que o jogo democrático era mais vantajoso, prático. E que não se fazia campanha sem se gastarem algumas centenas de milhões de reais. Se prendessem o capitalista, não teriam o financiamento da revolução. Hoje nada se faz sem dinheiro. Houve uma ideia, que não foi à frente, de aproveitar o “m” amarelo da marca Mcdonald para fazer a foice da bandeira, mas a empresa financiava as campanhas do partido e disse que não ficava bem, etc. E outros projetos importantíssimos tais como a legalização do casamento entre gente e animais, e uma petição para retirar os dizeres “Ordem e Progresso” da bandeira nacional, ao mesmo tempo que insere uma nova chamada: “Fazendo os diabos”.

O comitê revolucionário emitiu comunicado garantindo que a mudança não teria mais fim, e ninguém seria capaz de imaginar onde tudo isso poderia parar. Nada era descartado. Dada a pujança desse povo carnavalesco, o país teria a vocação imperial, estenderia o seu domínio por toda as Américas, Europa, Ásia, África. O mundo seria uma extensão do Brasil, e os blocos de carnaval teriam mais espaço para o desfile, as ilhas comportariam mictórios, e todos os copos de caipirinha seriam abastecidos com o gelo da Sibéria. Brasil, uma nova China, só que maior, mais extensa, comunista.

Entretanto, com o tempo, dissidentes passaram a se organizar na clandestinidade. Grupos armados começaram a surgir, a maioria se estabelecendo na região do Centro-Oeste brasileiro. Eram classificados pelo governo como terroristas. Ações armadas contra o governo eram inaceitáveis. No passado, eram aceitáveis, mas não agora. Entrou em cena a linha dura da milícia escarlate, que reprimiu as facções clandestinas.

Muitos rebeldes morreram na luta. Houve tortura e censura. Outros sobreviveram. Entre eles, uma jovem que mais tarde despontou na política, após a reabertura do Congresso. Por algum tempo ainda, as eleições se deram com um partido único. Depois, com os ventos nobres de um governo mais aberto, foi possível o pluripartidarismo. Dois. Permitiram-se dois partidos. A moça ingressou numa prefeitura e não parou mais, chegou à presidência após três tentativas. Na quarta entrou. O partido ficou seis mandatos consecutivos no poder. Até que um dia – muitos já desconfiavam – o governo anunciou sua face anarquista. Sim, um golpe anarquista.

O golpe fora anunciado em pleno carnaval. Eclodiu e se uniu à folia...





Marcadores: , , , ,

Crivella tenta identificar erros; PT não descarta aliança em 2016

Candidato derrotado do PRB ao governo do Estado do Rio, o senador Marcelo Crivella passou parte da segunda-feira reunido com lideranças de seu partido, deputados estaduais e federais, além de vereadores, para tentar listar os erros cometidos na eleição deste ano. De acordo com o presidente nacional da legenda, Marcos Pereira, o PRB quer chegar às eleições de 2016 fortalecido. Embora o senador não tenha descartado, no domingo, uma possível candidatura à prefeitura do Rio, Pereira negou que estejam sendo discutidas projeções de Crivella para as eleições municipais:

— Ainda está muito cedo para pensarmos 2016.

Crivella deverá se reunir esta semana com o presidente regional do PT, Washington Quaquá. O petista afirmou ontem que terá uma conversa de cortesia e que, no momento, seu partido concentra esforços para a criação de uma frente de esquerda no estado, com PCdoB, PSB e PSOL. Apesar de Crivella não integrar essas legendas, Quaquá deixou claro que manterá conversas com o senador visando a 2016.

— Crivella é um político de boas relações. Vamos querer estreitá-las na Alerj e também em nossas futuras disputas para a prefeitura. Ele teve um bom desempenho nessa última eleição. Saiu maior do que entrou — analisou Quaquá.

Enquanto Crivella busca erros de campanha, membros do PR — partido do candidato derrotado ao Palácio Guanabara, no primeiro turno, deputado Anthony Garotinho — já pensam em reestruturação da legenda. A vitória nas urnas do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) em Campos dos Goytacazes, reduto eleitoral da família Garotinho, de acordo com dissidentes do PR, aponta que Garotinho e seu grupo estão fragilizados.

A deputada estadual Clarissa Garotinho, filha do ex-governador, que se elegeu para o Congresso, deve se reunir ainda hoje com a bancada do partido na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Líder na Casa, Clarissa se encontrará na próxima semana com deputados federais. O PR fez, ao lado do PT, a terceira maior bancada da Alerj, com seis cadeiras.

— Vamos reorganizar os diretórios municipais e repensar a posição do partido no estado. Garotinho ainda é uma grande liderança, ele teve mais de um milhão de votos — afirmou Clarissa, sem descartar uma possível candidatura à prefeitura do Rio para fortalecer a legenda e a bancada do PR na Câmara Municipal: — Vamos consolidar o PR no campo de oposição no Rio. O partido alcançou maturidade.

Já o senador Lindbergh Farias, candidato derrotado do PT, ainda tenta sair da ressaca da derrota das urnas. No entanto, o petista busca força política dentro do partido já de olho nas eleições de 2016. A ideia de Lindbergh é se aproximar do PSOL para apoiar a candidatura do deputado estadual Marcelo Freixo a prefeito da capital. O objetivo é o de evitar que a maioria dos integrantes da legenda apoie o nome indicado pelo PMDB.

— Queremos reconstruir o campo da esquerda e apoiar o Freixo. O Lindbergh tirou o PT da órbita do PMDB quando foi candidato ao governo. Ele continua sendo importante dentro do partido. O Fernando Henrique perdeu a eleição para prefeito em São Paulo e, depois, se elegeu presidente da República — comparou Quaquá.

Mesmo após as eleições, o PT do Rio permanece rachado. Dos seis deputados estaduais eleitos, pelo menos quatro (Carlos Minc, Zaqueu Teixeira, André Cecciliano e Waldeck Carneiro) devem apoiar o governador reeleito Luiz Fernando Pezão (PMDB) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O grupo apoiou Pezão no segundo turno. O PSOL elegeu cinco parlamentares.

— Na ânsia e na vontade de ter o poder nas mãos, o PT faz qualquer negócio. Nós temos programa, projetos e convicção. É quase impossível (o PSOL aceitar apoio do PT) — contestou o deputado estadual eleito Eliomar Coelho (PSOL).

Fonte: msn notícias





Marcadores: , , , ,

28 de outubro de 2014

DISCUTINDO A RELAÇÃO - Quando falta a confiança no governo

Maurício Pássaro - Sou pela transparência. Ganha muito respeito o governo, se deixa às claras todo o seu expediente, em especial os seus projetos para o futuro. E perde, se deixa escapar que tem algo a esconder. O movimento militar de 1964 deixou feridas que não cicatrizaram ainda. Em um governo autoritário e de exceção a censura se explica. Mas, e num ambiente supostamente democrático?

Estamos diante de algo que pode ser chamado de, no mínimo, intransparente. Esta é uma intuição desenvolvida com a experiência dos anos de observação do cenário social e político. O que o doleiro Yousseff entrega é coisa muito grave, que, se provada verdadeira, dará em um sonoro e retumbante impeachment da presidente. E o STF, para ser realmente imparcial, terá que ver o caso abstraindo o peso dos cinquenta e quatro milhões de votos que Dilma recebeu nas urnas. Se ficar provado que Ela e Lula tiveram parte no malfeito da Petrobrás, inevitável será o impeachment. Fernando Collor, por muito menos, foi condenado. E os olhos do Michel Temer brilham.

Enquanto as denúncias não forem elucidadas e apaziguadas, restará sempre aquela pulga atrás da orelha. Um clima de desconfiança que contagia e desestabiliza toda a sociedade, gera propaganda negativa e acaba atingindo o ânimo da economia, que entra em depressão, e ficamos deprimidos. Votar com urnas eletrônicas, tendo o Dias Toffoli como presidente do TSE, pouca margem de diferença de votos e sem as contagens parciais – desde o início sabemos que o governo tem má vontade em garantir uma segurança 100% do sistema, enquanto vários estudiosos e técnicos já demonstraram que é possível fraudá-lo.

Há uma grande quantidade, por exemplo, de denúncias de que o PT trabalhe para alinhar definitivamente o país junto ao Foro de São Paulo, como forma de aglutinar países em torno de um ideário ideológico de esquerda, em outras palavras, aderir ao comunismo. Não mais por armas, mas pela Lei.

Por que não se evidencia mais esse assunto? Se a imprensa deseja continuar existindo num ambiente de liberdade, sem cerceamento ou censura, ela deveria se preocupar com isso e lançar o debate numa agenda nacional imediatamente.

A sociedade brasileira precisa saber o que é o Foro de São Paulo (FSP). Saber, por exemplo, que os países ali partícipes firmam o compromisso de se realinhar com Irã e Palestina em detrimento de Israel e os EUA. Não se trata de uma atitude “reacionária” ou “conservadora” ou “burguesa” ou de “direita”. Não adianta insistir com o vício da tipificação e da classificação muito própria do linguajar esquerdopata. Ao contrário, trata-se tão-somente da necessidade da transparência, que é a antessala da honestidade.

Essas não são perguntas da “direita”. São indagações de cidadãos antenados que prestam atenção em alguns detalhes da articulação deste governo, importantes, que passam despercebidos.

Se o governo não é claro em seus propósitos, a imprensa se sente atraída, a oposição desperta, a sociedade se retrai e se distancia, como acontece com qualquer relacionamento minado pela desconfiança. Mais proveitoso seria se fosse honesto e franco e assumisse a sua missão.

A recessão econômica é o reflexo dessa desconfiança do mercado, que se retrai, por medo. Toda a vez que o Estado se agiganta, o mercado responde. Vejam as ações da Petrobrás, a bolsa, como despencam. O governo deve deixar claro qual será a sua relação futura com o mercado.

Com a desconfiança, a economia se retrai. Em recessão, o país não cresce nem se desenvolve. A relação fica estremecida.





Marcadores: , , ,

27 de outubro de 2014

O OVO DA SERPENTE - O jogo está só começando

Mauricio Pássaro - A festa da torcida vencedora corre pelo país. Enquanto se festeja a vitória do terceiro mandato petista, o tiro de largada para as eleições 2018 é oficialmente dado: Lula já se prepara, e quatro anos passam rápido. O projeto é que ele fique mais dois mandatos, pelo menos, completando assim vinte e quatro anos no poder.

Para quem sempre criticou o tempo excessivo das longas ditaduras, vinte e quatro anos é uma marca considerável. Pode virar uma dinastia. É tempo suficiente para deixar o Estado aparelhado até o pescoço. Pelo menos, o que sobrar do Estado.

Tempo também para uma faixa da população se acordar. Na verdade, não há muitos motivos para o excesso da comemoração, pois os índices negativos do governo ainda estão aí, a inflação não respeita o número de votos, nem o PIB cresce de repente insuflado pelo ânimo partidário. Motivos de festa que não deveriam existir mesmo Aécio vencendo. Saúde, Educação, Segurança Pública, Empregos – a velha agenda das demandas sociais está, mais que nunca, ansiosamente à espera de solução.

A partir de agora, veremos finalmente se PSDB e PT são a mesma coisa. No meio dos trinta e sete milhões de votos nulos, estão aqueles que pensaram assim e simplesmente não votaram. Voto que fez a diferença. Uma posição um tanto cômoda. Mas, agora terão que sair de sua zona de conforto. Muitos desses não conseguem esconder o ar de satisfação pelos resultados das urnas. Diziam-se “neutros”, mas se sentiram aliviados quando veio o placar. Dilmistas enrustidos. Dos 142 milhões de eleitores, 88 milhões não votaram em Dilma.

Mas, a zona de conforto vai se acabar. Não caberá mais a “neutralidade”. Bom assim, cada um que mostre o que pensa de verdade. Pois, teremos que encarar a partir de agora uma agenda ideológica, e as primeiras palavras de Dilma, pós-eleição, foram “reforma política”. Com o argumento de que a democracia tem de ser “participativa”, criarão os “conselhos populares”, por decreto – que é a fórmula aplicada nos países do alinhamento bolivariano. Pesquise, entre nos sites venezuelanos, bolivianos e argentinos, e veja. É só o começo.

Agora é a hora de se pagar a conta. Conta da Copa mais cara do mundo e das eleições mais caras do mundo. Dilma empenhou milhões e milhões em fornecedores e doadores, construtoras e bancos, e então se inicia o toma-lá-da-cá, a hora de o PT pagar a quem pediu a ajuda para se eleger.

Aí, você que tirou onda de estar acima do bem e do mal, que não votou para não sujar, como Pilatos, as próprias mãos, vai ter então que se manifestar. Terá que se posicionar a respeito do cerceamento à imprensa e do controle da Internet. Quando o governo arranjar formas “legais” de desapropriação, quando baixar decreto para tomar a propriedade que não tiver uma “função social”, você vai ter de acordar e tomar literalmente um partido. Mas, talvez já seja um pouco tarde. E terá que engolir em seco qualquer lamentação e murmúrio quando os produtos escassearem nas prateleiras, filas dobrando quarteirões, confrontos diários entre polícia e população civil.

O ovo da serpente começa a rachar. Temos pela frente o escândalo da Petrobrás e uma grave delação do doleiro Yousseff, que pode resultar em impeachment. Por enquanto, até o fim do ano, só haverá festa, aproveite para fantasiar que você fez um bom negócio não votando. Aproveite para mostrar o seu ar de superioridade rindo daqueles que lutaram para frear a hegemonia de um projeto visivelmente nocivo para o país. É visível, mas você ainda não vê, está refém do orgulho e da desinformação. Seu voto anulado foi a forma como você contribuiu para esse futuro, parabéns.

Melhor assim. Que o Brasil veja de uma vez por todas onde foi amarrar o seu burro. E por falar em burro...





Marcadores: , , ,

26 de outubro de 2014

PF confirma internação de delator de corrupção na Petrobras

O doleiro Alberto Youssef, delator do esquema de corrupção na Petrobras, passou mal no início da tarde deste sábado (25) e foi levado para o hospital Santa Cruz, em Curitiba, capital paranaense. A assessoria de imprensa da instituição e a PF (Polícia Federal) confirmaram, por volta das 23h30, que o doleiro continuava internado, mas sem previsão de alta.
Em nota, a PF informou que Youssef foi hospitalizado "devido a uma forte queda de pressão arterial causada por uso de medicação no tratamento de doença cardíaca crônica".
"Esta é a terceira vez que ocorre atendimento médico de urgência após a sua prisão", diz a nota, acrescentando que "são infundadas as informações de possível envenenamento" do doleiro, conforme publicaram alguns perfis nas redes sociais na noite de hoje.
Ainda segundo a PF, que faz a escolta do doleiro dentro do hospital, "Alberto Youssef permanecerá hospitalizado para a adequação da medicação e retornará à carceragem da Polícia Federal na Superintendência em Curitiba, após o seu pleno restabelecimento".
Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, o advogado de Youssef, Antônio Figueiredo Basto, declarou que o doleiro teve um mal súbito e uma queda de pressão na carceragem, onde chegou a desmaiar e teve de ser levado para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).
Ao R7, a assessoria do hospital não confirmou que Youssef tenha sido levado para a unidade de cuidados intensivos. Oficialmente, a Polícia Federal também não confirma a informação. Mas a reportagem da RIC TV (filiada da Rede Record no Paraná) está no local e confirmou, com um agente da Polícia Federal, que o doleiro foi levado para a UTI.
No início da madrugada de domingo (5), a Polícia Federal e a Policia Militar faziam a escolta do doleiro no hospital.
R7 teve acesso a um prontuário médico atribuído a Youssef e assinado por um médico cardiologista do Paraná. O documento trata da internação de um “paciente de 47 anos, sexo masculino” que “encontra-se detido”.
Segundo o laudo, Youssef teve um “episódio de síncope ao descer do beliche onde estava deitado, evento este precedido de tonturas e turvação visual”, com ocorrências “frequentes de hipotensão arterial durante o dia, associado à leve desconforto torácico”.
Questionada pelo R7 sobre o documento, a assessoria da instituição negou sua veracidade e disse que se tratava de um "boato".
Quem é Alberto Youssef?
Réu da Operação Lava-Jato, o doleiro está preso desde março na carceragem da PF na capital paranaense. Ele é acusado de ser um dos chefes de um esquema de desvio de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões.
Em depoimento prestado no começo do mês, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, também preso pela PF, acusou o PP, o PMDB e o PT de envolvimento no recebimento de propinas de empreiteiras.
Costa também teria citado o envolvimento do ex-presidente do PSDB no esquema, Sérgio Guerra, que teria recebido propina para "travar" uma CPI da Petrobras no Congresso. A denúncia foi reforçada pelo laranja de Alberto Yousseff, Leonardo Meirelles, em depoimento à Justiça.
No mais recente depoimento vazado à imprensa, o doleiro afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Público em Curitiba que a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, teriam total conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.
A informação foi publicada pela revista Veja, que antecipou sua circulação de sábado para sexta-feira (24), a dois dias da votação do segundo turno presidencial. A presidente Dilma chamou a publicação da reportagem de "ato de terrorismo eleitoral". O advogado do doleiro se disse surpreso e afirmou desconhecer o depoimento. Depois, ele declarou que não poderia "desmentir nem confirmar" a versão do doleiro.
Fonte: R7





Marcadores: , , , , , , , ,

24 de outubro de 2014

Pezão toca obras do programa Bairro Novo, em Maricá

CIDADE | Itaipuaçu - Muito criticado por ter inaugurado metades de ruas no bairro Jardim Atlântico, em Itaipuaçu (Maricá), antes do 1º turno das eleições, o governador Luis Fernando Pezão, candidato ao governo do Estado pelo PMDB, continua com as obras do projeto 'Bairro Novo' e, segundo informações, até o final do ano deverá ser concluído o projeto de urbanização em todas as ruas perpendiculares à rua 34, da Avenida 1 até a rua 1.

Durante toda a semana, homens, caminhões e máquinas trabalharam nas ruas 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16 e 17, da rua 34 até a 32. Algumas até já levaram camadas de asfalto.














Marcadores: , , , , , , , ,

Itaipuaçu: Após três meses, buracos ressurgem e colocam motoristas em risco

CIDADE - Itaipuaçu - Enquanto garis da prefeitura passam o dia varrendo o entorno da praça do Barroco, a rua 34, no Jardim Atlântico, continua abandonada, suja e cheia de buracos. Aliás, a '34', asfaltada durante a gestão do ex-prefeito Ricardo Queiroz, segundo informações de comerciantes e moradores, nunca foi limpa.

Há cerca de dois meses, a prefeitura, depois de muita reclamação, realizou uma pequena operação "tapa-buracos". Mas, um mês depois, os reparos começaram a se abrir após alguns dias de chuva. Hoje, já é possível ver muitos buracos abertos ao longo da via, proporcionando risco aos motoristas e motociclistas.











Marcadores: , , , , , , , ,

Confira a programação musical deste final de semana nos bares de Itaipuaçu

Acompanhe toda programação cultural deste final-de-semana em Itaipuaçu. Ótimos artistas e músicos locais apresentam repertórios variados para todos os gostos nos melhores bares da cidade. Em destaque: Samba do IntervaloLéverton e BrunoDhy Morena e Claudio Carvalho, Jack Rocha, Rosi Braga, Grupo Sintonia, Raul Brito, Célio Renato, Thunderock, Festa Praiana, Angélica e Sinvaldo, Luiz Barreto e muito mais. Confira!

Sexta-feira, 24 de outubro

Samba do Intervalo - bar da
Adelma, 21h
O grupo de samba de raiz Samba do Intervalo se apresenta no Bar da Delma a partir as 21h. Rua Prof. Cardoso de Menezes (antiga Rua 1), próximo do Terminal Rodoviário.

Léverton e Bruno - Bar da Andréa,
21h - Barroco
A dupla Léverton e Bruno (voz e teclado) se apresenta no Bar da Andréa a partir das 21h. Shopping Aquamarine, Av. Zumbi dos Palmares (Av. 1), ao lado do Bahia Pizza (Barroco)


A dupla Dhy Morena e Claudio Carvalho se apresenta no CCI (Centro Cultural de Itaipuaçu) com o melhor do Flash Back dos anos 70, 80 e 90, a partir das 21h.  Av. Zumbi dos Palmares (av. 1) ao lado da pizzaria Meu Cumpadi. 

O grupo de samba Sintonia se apresenta no evento Samba de Boteco no Casse A a partir das 21h. Av. Zumbi dos Palmares (av. 1) esquina com a rua 34, Jardim Atlântico.
Todas as sextas-feiras o cantor e guitarrista Luiz Barreto se apresenta no Shopping da Rua 34, a partir das 20h. Rua 34 entre as ruas 4 e 5, Jardim Atlântico.






Sábado, 25 de outubro

Jack Rocha - Esbórnia, 21h30
A cantora Jack Rocha se apresenta no bar Esbórnia, a partir das 21h30, com o melhor da MPB e do samba. Rua 34, entre as ruas 10 e 11, em frente à sede da Cedae, Jardim Atlântico.

Rosi Braga - Eva's, 21h30
A cantora Rosi Braga se apresenta no Eva's Music Bar a partir das 21:30h interpretando grandes sucessos. Av.Vitória Régia, em frente ao posto BR, próximo ao Barroco.



Raul Brito - Diferente, 21h30
O cantor e violonista Raul Brito, se apresenta no Bar Diferente às 21h30. No repertório, Mpb e Músicas internacionais. Av. Carlos Mariguella (antiga Estrada de Itaipuaçu) entre as ruas 13 e 14, São Bento da Lagoa. Reservas: 2637-9149 / 98290-1239.
A banda de Rock Thunderock se apresenta no Bar da Delma com o melhor do Rock nacional e internacional, a partir das 21h. Rua 1 próximo ao Terminal Rodoviário.

Célio Renato - Peixaria
da 34, 21h
O cantor e violonista Célio Renato se apresenta na Peixaria 2 Irmãos com o melhor da MPB, acompanhado do percussionista Carlos Artur (Ninja) a partir das 21h. Rua 34 esquina com a Rua 7, Jardim Atlântico.




Sintonia - Dona Cerveja, 21h
O grupo de samba Sintonia se apresenta no Bar Dona Cerveja a partir das 21h. Estrada de Itaipuaçu esquina com a rua 10, São Bento da Lagoa. Próximo à padaria D'Paula.


Angélica e Sinvaldo - Butekyto, 21h
A dupla Angélica e Sinvaldo se apresenta no Butekyto das Meninas com o melhor do Forró, a partir das 21h. Rua 36 esquina com Rua 1, bem próximo da Praia.


Festa Praiana, 2ª edição, no R1 Point a partir das 23h. Rua 1 esquina com a praia.


Nota da redação: Inserções e atualizações poderão ser efetuadas a qualquer momento nesta programação. Bom divertimento a todos



Marcadores: , , , , ,

23 de outubro de 2014

Com gol no fim, Flu vence e se aproxima do G-4

Por William Amaral

Botafogo perde fora e segue calvário. Fla vence no Maracanã

Novo fôlego. Em confronto direto pelo G-4, o Fluminense venceu o Santos com gol de Edson no fim e ganhou novo gás na luta pela Libertadores-2015.

Em um início quente, o Santos quase abriu o placar logo no primeiro minuto, com Gabriel. O Peixe ainda teria outras grandes oportunidades para marcar, com o mesmo Gabriel e com Rildo, mas ambos desperdiçaram. Melhor posicionado, o Flu equilibrou as ações no segundo tempo, mas faltava aquele algo a mais para que uma das equipes balançassem as redes. E isso só foi acontecer aos 45 minutos. Em pressão tricolor, Chiquinho recebeu na esquerda e cruzou rasteiro para Edson, que veio em disparada de fora da área e chegou antes da zaga santista para desviar e definir o resultado do jogo. O Flu tem agora 48 pontos e está na 7ª posição.

Calvário. Visitando o Coritiba, o Botafogo perdeu um jogo fundamental na luta contra o rebaixamento e a queda parece iminente ao time da estrela solitária. O jogo começou morno e entrou em ebulição a partir dos 20. Aos 22,, Ramirez marcou de cabeça, mas o gol foi anulado por falta do meia botafoguense antes da bola chegar na área. Seis minutos depois, Joel recebeu na área e bateu na saída de Jefferson para abrir o placar. Aos 34, o sempre descontrolado Airton agarrou Alex acintosamente e recebeu o cartão amarelo. Um minuto depois, o Coxa acertou a trave com Luccas Claro. Aos 40, Airton acrescentou mais um cartão vermelho em sua longa lista. Ele atropelou Alex, que partia rumo à grande área, levou o segundo amarelo e prejudicou, mais uma vez, o Fogão. Na segunda etapa, os jogadores alvinegro lutaram bastante, mas não conseguirem criar grandes chances. Aos 42, Alex recebeu livre no meio da área e fuzilou Jefferson, marcando o segundo e matando a partida. O Fogão é o penúltimo colocado e tem 30 pontos.

Dia de craque. Recebendo o Inter no Maracanã, o Flamengo teve um Gabriel inspirado, que garantiu a vitória rubro-negra. Em um primeiro tempo morno, Gabriel foi o responsável pela conclusão mais perigosa do Flamengo, que parou no goleiro Alisson. O Inter também assustou em conclusão de Nilmar, que parou em Paulo Victor. Veio a segunda etapa, que trouxe poucas chances, mas que se tornaram gols. Aos 24, Nixon arrancou pela esquerda e cruzou de trivela pra Gabriel, que só completou para as redes, abrindo o placar. Aos 45, Gabriel aproveitou sobra após chute bloqueado de Léo Moura e bateu rasteiro para dar números finais ao jogo. O Urubu foi a 40 pontos e permanece em 11°.






Marcadores: , ,