31 de dezembro de 2011

Secretário de Turismo diz que nada impedirá Reveillon

Maricá, 31/12/2011 - Ainda há pouco, no início da tarde, a equipe de jornalismo da TV Copacabana (TVC), composta de seu editor-chefe Ricardo Cantarelle e seu repórter de campo Mauro Luis, conseguiram localizar o secretário de turismo e lazer, Wagner Medeiros, próximo à residência do Prefeito da cidade, Washington Quaquá e, gravaram uma entrevista sobre as notícias dos últimos acontecimentos, as quais colocam em risco a realização dos eventos de reveillon nos diversos pontos da orla, devido a um comunicado do comandante do 12º BPM desautorizando a realização dos mesmos .

No meio da entrevista alguns populares revoltados discutiram com o secretário, dificultando o andamento da entrevista. Assista o vídeo, abaixo, produzido pela TVC.

Marcadores: , ,

Polícia Militar não autoriza realização dos eventos de Reveillon em Maricá

Maricá, 31/12/2011 - Uma triste e decepcionante notícia chegou aos moradores de Maricá, hoje (31), dia da festa da virada do ano. Por pura incompetência, a secretaria de turismo põe em risco a não realização das festas nas várias praias do seu extenso litoral por falta de segurança.

Segundo informações do Cel. Walnei Dias do 12º Batalhão da Polícia Militar, um comunicado foi enviado à secretaria de turismo e protocolado desde o último dia 27, desautorizando a realização dos eventos de Reveillon em todo município em virtude do não cumprimento da resolução SESEG  nº 013 de 23 de janeiro de 2007.  Mesmo assim, palcos e sanitários públicos foram instalados na noite de quinta-feira (29) em todos os locais previstos para os acontecimentos festivos.

Palco e sanitários na praia de Itaipuaçu
O Cel argumenta que o pedido para realização do evento, distribuído em sete palcos pela orla, não foi feito em prazo hábil para que a segurança do público seja garantida pelo comando da Policia Militar. Ao que consta, o Corpo de Bombeiros também havia se manifestado contrário à realização do evento devido ao reduzidíssimo número de viaturas e pessoal disponíveis. 

Segundos fontes, a realização está ameaçada, mas não descartada. Estão fazendo um esforço enorme para reunir policiais de folga e viaturas de resgate em estado calamitoso e preocupante. O empréstimo de outros municípios não está descartado.

O Itaipuaçu Site está tentando entrar em contato com o secretário de turismo, responsável pela realização dos eventos e, a qualquer momento, divulgaremos novas informações. Veja, abaixo, a cópia do ofício enviado pelo 12º BPM à secretaria de turismo da Prefeitura de Maricá.


Marcadores: , ,

30 de dezembro de 2011

Prefeitura de Maricá gasta dinheiro público com propaganda enganosa

Maricá, 30/12/2011 - 8 Milhões de Reais! Esse é o numerário aproximado do assalto ao Erário Público. O Prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT), ciente de seu astronômico nível de rejeição junto à população de Maricá neste ano de 2011, enlouqueceu de vez e partiu para uma missão estratégica suicida: calar a imprensa e ainda usá-la num poderoso instrumento de 'marketing' a seu favor.
Dois esquemas foram traçados visando o sucesso da operação. Um, com a finalidade de neutralizar a imprensa interna (local) e outro para os veículos de comunicação externos.
No primeiro, não obteve muito sucesso, principalmente nos veículos virtuais, onde o ataque à sua administração tem sido pesado e maciço. No entanto, alguns periódicos impressos aceitaram sua proposta de R$ 700,00 mensais para publicar em, pelo menos, meia página, matéria elogiando o governo e a condição " sine qua non" de não mencionar as mazelas no município.
Veja a seguir a relação dos veículos de imprensa enredados na engrenagem do PT e que venderam seus espaços para a Prefeitura de Maricá, servindo de fachada para o assalto ao erário público:

Rede Globo de Televisão : Propagandas esporádicas, diárias, durante a sua programação.
Rede Record de Televisão: 15 minutos diários, logo após o programa "Balanço Geral" com Wagner Montes.
Jornal O Fluminense: Cabo eleitoral de Quaquá é chefe de reportagem da revista "O Flu", além de espaços internos vendidos à Prefeitura pelo jornal principal.
Jornal O São Gonçalo: Tem noticiado diariamente as "maravilhas" e os projetos faraônicos do Prefeito.
Jornal O Dia: Este fabricou um encarte especial, que saiu nesta semana, composto de 16 páginas ao custo de R$ 198.349,00 (cento e noventa e oito mil reais, trezentos e quarenta e nove reais).

 OUTDOORS são monitorados

Vários 'outdoors' espalhados pelo município, principalmente na Rodovia Amaral Peixoto, que dá acesso ao município, estão com propagandas da Prefeitura de Maricá e, ai daqueles que fizerem propaganda contra o governo! Ontem, um deles, na rodovia, foi derrubado pois fazia propaganda aos "Amigos de Maricá", um suposto grupo político da região.

O Itaipuaçu Site entrou em contato com um dos empresários desse segmento, que não quis se identificar para não sofrer represálias, e o mesmo confirmou que os espaços para as fixações das placas são concedidos e autorizados pela Prefeitura, sob o risco de perderem a concessão caso cometam algum "deslize".

A cidade de Maricá vive atualmente tempos de terror, principalmente a imprensa local.

Marcadores: ,

Candidaturas de oposição verdadeiras e falsas: como distingui-las


Artigo de Ricardo V. Ferreira do Jornal Maricá em Foco

Momentos de crise profunda como a que acomete Maricá exigem medidas de exceção. Há que haver desprendimento sob pena de, com o individualismo, ajudarmos a manter o mal. Não temos segundo turno aqui e, portanto, o mais votado pode ser eleito com apenas mais um voto. 
As juras de que “sou de oposição” não bastam. Temos um candidato do PMDB que afirma peremptoriamente ser contra o atual “governo”, mas seus parceiros estão enfiados lá, ajudando a destruir os recursos públicos. É evidente que uma única coisa é comum a todos que se apresentam como pré-candidatos hoje: OPOSIÇÃO. Todos, os autênticos oposicionistas e os mentirosos, falarão mal do “prefeito”, distribuirão panfletos e jornais dizendo barbaridades contra ele, mas este é o jogo. Não é possível alguém se postar como pretendendo o cargo ocupado pelo maior canalha da história da Cidade e dizer que o apóia. Mesmo em Maricá onde os maiores absurdos acontecem, seria ridículo apresentar-se como tal. Então como podemos saber se dá para acreditar no fulano ou fulana? A divisão dos votos só interessa ao chefete da quadrilha que ostenta números recordes de rejeição. Recente pesquisa o colocou como o pior prefeito do Estado do Rio entre os três piores, todos do PT. O melhor indicativo é a predisposição de caminhar junto com os demais, apresentar as propostas do seu partido à população e, se estiver em melhor situação que os parceiros no período das convenções, será o candidato de todos. A insistência de alguns de se manterem em vôo solo é um mau sinal. O povo não pode esperar e não quer nenhum milagreiro que traga soluções mágicas. Não há argumentação possível para justificar a divisão das oposições. A aventura só interessa ao safado do atual “prefeito” e, lamentavelmente, quem permanecer nesta postura trabalha para ele. Este é o meu pensamento e estarei combatendo quem insistir em dividir os votos. Não há, matematicamente falando, como bater o salafrário sozinho, pois os votos de cabresto que ele vai arrancar dos comissionados, agregadores de máquinas, prestadores de serviço e suas famílias garantem uma votação mínima que será difícil ultrapassar. Lembremos a eleição de 2004 quando o então prefeito se reelegeu com uma enorme rejeição, exatamente pela divisão dos votos. Eram 7 (sete) candidatos. Está na cara que alguns já estão comprometidos e não vão abandonar o caminho já acertado, mas estará inviabilizando a eleição dos seus vereadores que, fatalmente, serão “colados” à figura nefasta e beneficiária da manobra. A atual união de três pré-candidatos com expressivos potenciais de votos já garante que o mal seja afastado da prefeitura e os aventureiros vão pagar um preço elevado. Quem viver verá!

Marcadores: , ,

Ricardo Queiroz e a máscara do PMDB maricaense - 8ª parte

Artigo de Adilson Pereira
            Na última década, a população de Maricá aumentou consideravelmente. Alguns maricaenses de berço afirmam que hoje o município tem mais moradores novos que antigos. Uma realidade perceptível aos olhos mais descrentes. Os que escolheram Maricá para viver, assim como eu, tinham como maior objetivo a qualidade de vida. Mas, o que presenciamos neste período foi a vida dando um salto negativo de qualidade, rumo a um poço sem fundo.
            Muitos tentam se colocar à margem da realidade política, dizendo-se apolíticos. É um direito, mas também uma pena. Por mais importantes que sejam as ações de impacto social, financeiro ou de saúde coletiva, direcionadas à população, todas têm que passar por decisões políticas. Infelizmente, aqueles que resolvem como viveremos num futuro próximo não são os que estudaram em demasia, apresentaram certidões negativas de suas ações, apresentaram certificados de escolaridade, trocaram momentos importantes pelo estudo, ganharam olheiras, mau humor, cansaço excessivo. Definitivamente, não! Os gestores públicos não são os concursados, mas os apadrinhados.
            Por outro lado, mesmo num Estado “livre de direito”, temos que escolher nossos políticos por dever, não por obrigação. Estes nos são empurrados por um grupo reduzido, travestido de defensores da ordem pública. Neste caso, a atual maioria de novos moradores teve como único parâmetro de comparação os últimos sete anos de desgoverno do “Sr. Volta que eu Voto” e os três últimos anos, com o pior governo da história do município. Qual o menos pior?
            O atual desgoverno, tipificado como QUADRILHA pelo então vereador Caiu Motorista enquanto relator da CPI (hoje membro da QUADRILHA por ele citada), sequer merece citação no “Guinnes da Vergonha”. Na outra extremidade da corda dos desajustados, temos o desgoverno anterior, até o momento o mais vergonhoso da história do município, caracterizando-se por escândalos, reportagens no Fantástico, passeios estapafúrdios, trevas, trevas e mais trevas. Como resultado, temos um relatório avassalador da Controladoria Geral da União/CGU, contendo 74 páginas de todos os tipos de desmandos da gestão(?) do “Sr. Volta que eu Voto”. Não bastando, o número de processos abertos contra sua pseudogestão é impressionante. O “Sr. Volta que eu Voto” é de longe o desprefeito mais processado da história de Maricá.
            O último inquérito aberto pelo Ministério Público/MP contra o “Sr. Volta que eu Voto” é o de nº 271/2011 (número interessante), datado de 08/11/2011. Atribuição: IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA & DEFESA DO ERÁRIO. Incansavelmente, temos o “Sr. Volta que eu Voto” sendo investigado por DESONESTIDADE & DESVIO DOS RECURSOS PÚBLICOS. Trata-se de INQUÉRITO CIVIL instaurado para aprofundar investigações acerca de irregularidades constatadas pelo TCE-RJ no processo nº 211.708-9/05 em Tomada de Contas Ex Officio, concluindo pela imputação de débito e aplicação de multa ao ex-prefeito de Maricá, Ricardo Queiroz.
            O que mais nos intriga são os apoios conseguidos. Um deles, do deputado Paulo Melo, atual presidente da Alerj, é um verdadeiro enigma. Aos desconhecedores, Paulo Melo tem curral eleitoral em Saquarema. Seus tentáculos se expandiram ao norte, chegando a Araruama, onde a Polícia Civil deflagrou a “Operação Direção Oposta”. O Detran, como de costume, teve seu nome enlameado pelos apadrinhados que o dirigem. O chefe de dois postos de vistoria, Nildo Sá Ferreira, está foragido da justiça. Nildo, numa triste coincidência(?), é sobrinho, apadrinhado político e indicação pessoal de Paulo Melo.
            Um amigo postou em meu perfil pessoal do facebook que o deputado não poderia ser responsabilizado por erros cometidos por terceiros. O problema é que os tais terceiros “não são tão terceiros assim”. O principal fator que leva alguém a indicar um parente a um cargo de chefia em repartições públicas é sua falta de preparo para encarar o mercado de trabalho. Um aspone familiar nos remete à incompetência assumida e consentida. Será que o deputado não conhecia a índole questionável e o desvio de conduta de seu próprio sobrinho?
            Para analisar melhor a questão, vamos a outro detalhe. A prefeita de Saquarema, Franciane Motta, esposa de Paulo Melo, foi derrotada no pleito passado. A derrota deixou o deputado fulo da vida, levando-o a dar declarações públicas nada saudáveis em direção à população local. Algum tempo depois, o prefeito recém-eleito, Dalton Borges, que concorreu apoiado em liminar judicial, teve seu mandato cassado. Paulo Melo lutou muito por isso, em nome da moralidade, visto que Dalton teve suas contas rejeitadas pela câmara municipal de Saquarema. Belo gesto, deputado.
            O que não conseguimos entender é o apoio de Paulo Melo ao “Sr. Volta que eu Voto” que, assim como Dalton, teve suas contas rejeitadas pela câmara municipal, a de Maricá. Seriam “dois pesos, duas medidas” ou puro objeto de poder? Onde estão as ações em nome da moralidade? Será que Maricá não merece o mesmo respeito e dedicação que o deputado teve por Saquarema? Será que Paulo Melo não sabe que o “Sr. Volta que eu Voto” só conseguirá ser candidato se estiver apoiado em liminar, assim como Dalton? Será que Paulo Melo não conhece o relatório incriminador da CGU em relação ao “Sr. Volta que eu Voto”? Será que Paulo Melo ainda não contabilizou a quantidade de processos abertos pelo Ministério Público contra o “Sr. Volta que eu Voto”? Será que Paulo Melo não foi informado que Robson Dutra, seu mais fiel escudeiro em Maricá, foi descaradamente traído pelo “Sr. Volta que eu Voto”? Será que Paulo Melo realmente ignora tais fatos ou, deliberadamente, se faz de ignorante diante dos mesmos?
            Na verdade, Paulo Melo deve ter razão. A CGU e o MP é que estão completamente enganados, claro. Talvez o nobre deputado seja detentor do “Olho de Thundera”, e sua “visão além do alcance”, invisível aos normais, esteja norteando seus passos rumo à moralidade e ao respeito para com nossa cidade. Por outro lado, quem sabe, exista uma pequena chance da CGU e o MP estarem certos. Daí, ouviremos “alguns” afirmarem veementemente que não se responsabilizam por ações de “terceiros”, como é de praxe. Com este ato viciado, ficaremos todos mais uma vez com a sensação de que nos passaram “recibo de otários”. Prezado deputado, o que lhe fizemos de tão mal para merecermos tamanho descaso? Prezado “Sr. Volta que eu voto”, nosso passado de alguma forma nos condena. E o seu, te prende?

Marcadores: , ,

Após ser pego na mentira, Quaquá anuncia 5 mil pontos de Luz para 2012

Maricá, 29/12/2011 - O Prefeito de Maricá, mais uma vez, resolve agir à base de puxões de orelha. Há quem diga que uma delas já se arrasta pelas ruas esburacadas e enlameadas do município. Mais uma prova cabal de que as denúncias e mazelas desse desgoverno, noticiadas pela imprensa local, as quais gravitam em forma de pesadelo sobre sua currinhola de pseudo-feudos maquinados a seu serviço na secretaria de comunicação, têm tido grande influência.
Identicamente à sinopse do penúltimo episódio da UPA, no qual o morador e líder comunitário Eduardo Carvalho, que levara, embasado por centenas de assinaturas de moradores de Inoã, a iniciativa de levar o pedido dos abaixo-assinantes ao gabinete do Deputado Bruno Correia, e este, por sua vez, após a aprovação do secretário Sérgio Côrtes e o sancionamento do projeto pelo governador do Estado, detectou, através de sua assessora parlamentar, um imbróglio na documentação da área a ser construída e que esse imbróglio, por incrível que pareça, como foi maciçamente divulgado pela mídia local à população, fora causado, propositalmente, pelo próprio prefeito Washington Quaquá que na época não queria deixar o então deputado Tucalo levar os "louros" do mérito como o "pai da criança", porém, estranhamente, após absorver o recado em forma de pito do nobre deputado, o Prefeito acordou e a 'papelada' referente ao tal terreno enrolado ficou limpinha da noite para o dia.
Em outra ocasião, também recente, nosso repórter realizou uma matéria sobre a péssima qualidade da obra de 24 milhões num determinado trecho da rua 1em Itaipuaçu e, no dia seguinte à reportagem, após o bombardeio de um batalhão de internautas no Facebook, ordenou que um de seus "aspones" vegetais, de uma de suas inoperantes secretarias, denominada "assuntos federativos" - sabe-se lá para quê serve -  providenciar o recapeamento no local.
Dessa vez, na última segunda-feira (26), um vídeo foi enviado à nossa redação e imediatamente divulgamos aos nossos leitores que também compartilharam a notícia por todos os cantos na web. Uma verdadeira pérola do excelentíssimo hilário e ébrio pinóquio marrecal. No vídeo (veja clicando aqui), gravado no apagar das luzes de 2009, o próprio prefeito, ao microfone e em pleno discurso de campanha para sua esposa no interior da área de lazer do condomínio Sítio Santa Paula em Inoã, que na época era uma postulante a um cargo na ALERJ,  afirmava e garantia que até o final de 2011 todo município estaria iluminado com lâmpadas de LED e energia solar, e assim deixaria de pagar a AMPLA.
Ontem (28), a Prefeitura, através do Jornal O Fluminense, noticiou a instalação de 5 mil novos pontos de luz na cidade em 2012 (coincidência?), entretanto na matéria não foi mencionada nenhuma referência às tais lâmpadas de LED nem a alimentação delas por energia solar.

Marcadores: ,

Cedae fecha ano resolvendo dois grandes passivos financeiros

30/12/2011 - A Nova Cedae fechou o ano de 2011 resolvendo dois grandes passivos. O primeiro foi o enquadramento do fundo de Previdência da Price, onde houve uma migração de 65% dos empregados do novo plano de previdenciário.
O outro, diz respeito ao pagamento da dívida da estatal com o governo federal, onde parte da dívida partiu de operações de mercado do tipo FIDC, conforme disse nesta quinta-feira ao MONITOR MERCANTIL seu presidente, Wagner Granja Victer, acrescentando que para o ano e 2012 a empresa irá inaugurar as estações de São Gonçalo e Pavuna para captação de água e saneamento. Para isso, conta com recursos do BID (R$ 800 milhões) e Fecan (R$ 300 milhões), além de outros investimentos que também contam com esses recursos e mais da própria empresa e do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Victer também inaugurou ontem o novo sistema de abastecimento de água do bairro da Glória, tornando mais eficiente o fornecimento para este e mais outros três bairros, Catete, Santa Teresa e Flamengo. Os investimentos foram de R$ 2 milhões. O novo sistema contou com a instalação de duas novas elevatórias, que beneficiarão diretamente cerca de 20 mil moradores e, inclusive, a Praça Paris, Outeiro da Glória, Museu de Arte Moderna (MAM) e Marina da Glória, além de novos grandes empreendimentos imobiliários da região. "Além de assegurar uma vazão de 180 mil litros por hora, a substituição da antiga elevatória por um equipamento mais eficiente também libera o Chafariz da Glória, construído em 1772 e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico a Nacional (Iphan), onde a atual funcionava". As elevatórias Glória I e Glória II, que contam com bombas reservas, foram instaladas na Rua Augusto Severo e Rua do Catete, seis metros acima do local onde passa o tronco alimentador, em pontos hidraulicamente privilegiados, proporcionando uma operação contínua e estável. "Quando não há pressão na retaguarda é preciso desligar os equipamentos prejudicando o abastecimento aos moradores. As novas elevatórias foram construídas na mesma linha da rede de abastecimento (subterrâneas), o que permitirá reequilibrar o sistema, proporcionando uma operação contínua e estável por 24 horas", disse, informando ao MM que as obras para captação de água e saneamento de Maricá devem ficar prontas até o final de 2012. O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, compareceu à inauguração e destacou o benefício que as obras trarão para o bem estar e para a saúde dos moradores da região beneficiada. "Além de ampliar a oferta de água para a região e atender ao compromisso olímpico, essa obra da Cedae está levando mais saúde para a população. Afinal, investir em água tratada é investir em saúde".

Fonte: Monitor Mercantil Digital

Marcadores:

Shoppings proibidos de cobrar uso do banheiro

Rio, 30/12/2011 - Os shoppings centers do Estado do Rio estão proibidos de cobrar pelo uso dos banheiros, assim como discriminar os usuários por raça, cor, origem, condição social ou deficiência e doença contagiosa na utilização destes espaços.

A Lei 6.130/11, de autoria do deputado Coronel Jairo (PSC), foi publicada no Diário Oficial do Estado, nesta quinta-feira, e estabelece multa de mil Ufirs em caso de descumprimento, valor que será dobrado em situações de reincidência. "Esta cobrança configura prática lesiva aos interesses do consumidor. Shoppings são espaços públicos", salientou o deputado na ocasião da aprovação da lei. O dinheiro arrecadado será revertido ao Fundo Especial de Apoio a Programas de Proteção e Defesa do Consumidor (Feprocon).

Marcadores: ,

29 de dezembro de 2011

Mais uma vez, Prefeitura de Maricá tenta enganar o Povo



SECRETARIA DE TURISMO DE MARICÁ MENTE SOBRE OCUPAÇÃO DE HOTÉIS E POUSADAS


A empresa contratada pela prefeitura para fazer a sua assessoria de imprensa ou está sendo enganada ou está querendo vender gato por lebre.

Recebemos a informação, já veiculada em várias rádios do Rio de Janeiro, de que a rede de 70 hotéis e pousadas de Maricá já estaria com 100% de ocupação, devido aos shows que deverão acontecer na virada do ano em vários pontos de Maricá.

Estranho notar que, embora realmente estejam marcados shows durante a virada do ano, nenhum deles é composto de artistas de grande expressão para que o público de outras cidades tenha escolhido Maricá como local ideal para a virada.

E, ontem, para tirar a dúvida, fomos visitar algumas pousadas e um hotel próximo ao centro de Maricá e as informações que obtivemos é que a procura está muito baixa e as reservas não chegam a 60% das vagas existentes.

Quem está enganando quem?

Com informações de Pery Salgado do Jornal Barão de Inohan

Marcadores: ,

COMCID envia comunicado à imprensa

COMCID - Conselho Municipal da Cidade de Maricá
O Conselho Municipal da Cidade de Maricá “COMCID” LAMENTA a INEFICIÊNCIA da gestão Quaquá, que passado 3 anos nada conseguiu realizar em relação as demandas indicadas pelos Delegados de Bairro e defendida pelos Conselheiros da Cidade.
Comunica que: Desde 2010 o COMCID vem cobrando o real cumprimento das Demandas de cada Bairro, vem participando de mobilizações em prol de Maricá e estará em 2012 nas ruas cobrando a IMEDIATA PUNIÇÃO para os INEFICIÊNTES que assumiram o Executivo Municipal e não querem deixar o poder.
Pois, estamos pagando ALTÍSSIMOS SALÁRIOS a alguns políticos que não nos recebem, MENTEM descaradamente, deixam nossa Cidade e população entregue a própria sorte, DESVIAM DINHEIRO PÚBLICO através de obras superfaturas e ainda temos que aguardar 4 longos anos, para somente através do voto tira-los do poder, pois temos observado nos últimos anos que os maus políticos se protegem e evitam a sua CASSAÇÃO. alguns Vereadores são cooptados e a Justiça neste País tem sido lenta apesar das DIVERSAS DENUNCIAS e Ações Civis Pública, não conseguem tirar do Poder o infrator.
Faltam alguns meses para as próximas eleições municipais e os INCOMPETENTES já estão nas ruas apertando a mão dos eleitores em busca de votos, devermos ficar de OLHO VIVO e começar a questionar as obras de fachada e superfaturadas, o abandono imposto a nossa população durante 3 anos e a utilização dos RECORDES em Arrecadação Municipal que já somam mais de 500 Milhões.
Queremos desejar a todos um 2012 mais ético, transparente e que os Homens de bem tomem as rédeas desta ainda bela Cidade, fazendo com que o próximo ano seja de harmonia, trabalho e desenvolvimento para o Povo Maricaense.
Desejamos a todos os Órgãos de Imprensa Maricaense, que o ano de 2012 seja de grandes realizações, sorte e sucesso,
Ficam aqui nossos sinceros agradecimentos pela cobertura e divulgação dos Atos do COMCID realizados durante o ano que se finda.
Maricá, RJ em 29 de Dezembro de 2011.
Adm. Cesar Augusto M. Filho
Empresário
Conselheiro da Cidade de Maricá
Presidente do COMCID


Marcadores:

Os segredos de Monsieur Fatigati


Artigo de Adilson Pereira
            Após as últimas eleições municipais, vimos um verdadeiro amontoamento de órfãos petistas de municípios e grupos diversos. Tudo junto, logicamente, só poderia acabar como acabou: baderna!
            Ficou difícil administrar a “orgia politiqueira”, montada por um bando de desempregados, sustentados pela máquina partidária petista. Principalmente, porque o nobre gestor marrecal tem grandes dificuldades com tudo que ronda a palavra “emprego”.
            Como o alcaide conseguiu arrumar barraco com todas as lideranças políticas do Estado, ficou difícil emplacar qualquer planejamento, por mais imbecil que fosse. Todos os projetos enviados para o Ministério das Cidades voltaram e continuam voltando por “deficiência técnica”. Foi então que o nobre gestor marrecal teve a ideia de trazer do Rio um articulador experiente e conhecedor de todas as causas. Assim, assumindo a fantasia de salvador da pátria, o desprefeito mandou chamar o “Capitão América” dos incompetentes revolucionários... Monsieur Fatigati.
            A presença salvadora do “Capitão América” começou a ficar duvidosa quando, no início, o mesmo passou todo o tempo despachando na mesa de um bar em frente à prefeitura, enquanto outros, de menor (?) importância, tinham belos imóveis alugados como posto de trabalho. O que estaria acontecendo com o prestígio de tão renomado articulador? Quem sabe, não teria recaído sobre si a “maldição marrecal”, que leva todos que o acompanham rumo ao abismo?
            Não muito tempo depois, o articulador, não aguentando Deus sabe o quê, se foi. Achávamos que o mundo desprefeital havia se estilhaçado. Sem seu principal “bombeiro”, como apagar os incêndios causados pelo bando insano? Como aproximar o desprefeito daqueles que ele insistiu em desacatar durante toda sua vida etílica? Aparentemente, havia ficado um tremendo vazio.
            Prezados, nosso engano foi feio. O “Capitão América” não era nenhum salvador da pátria, como havíamos pensado. Muito pelo contrário. O pobre, como os demais petistas que vivem pendurados em boquinhas políticas, estava aqui por motivo bem menos nobre. Como os demais, sempre apadrinhados de alguém, tentava de todas as formas colocar o arroz com feijão na mesa das crianças. Seu problema estava exatamente nos padrinhos, fraquinhos de dar dó.
            Sua “dinda” é, nada mais, nada menos, que ela: “Bené”. Isso mesmo, Benedita da Silva, a rainha dos passeios em Buenos Aires com dinheiro público. A mesma que, não conseguindo mais se eleger nem a síndica do prédio onde mora, detém uma boquinha no desgovernado governo Cabral. Durante a pré-campanha, a companheira “Bené” sustentou nosso amado alcaide numa de suas subsecretarias. “Bené” e seu aspone-mor, Sr. Manoel Severino, tentaram, de todas as maneiras possíveis e impossíveis, arranjar uma boquinha para o “Capitão América” no Governo Federal. Claro que não deu. Nem Lula, muito menos Dilma, abriram brecha para os revolucionários enterrados pela poeira do esquecimento. Daí, “Sua Alteza Marrecal” teve que retribuir a gentileza de “Bené”, aquela que morava em casa invadida na Ladeira dos Tabajaras.
            Pasmem. O “Capitão América” só caiu por aqui porque estava desempregado e não tinha onde se encostar. Foi aí que veio a conta. Alguém em dívida com “Bené” tinha que segurar essa banana. Por isso, o inestimável articulador veio, pediu pra sair e retornou. A fome bateu. Quem consegue aguentar o chororô das crianças famintas. É o “Brasil PeTista” batendo forte em seus próprios desabrigados.
            Esta sobrevida do “Capitão América” em terras de “Mumbuca” lhe trouxe mais problemas que o pobre poderia imaginar. A “Balaiada Itaipuaçuana” deixou Monsieur Fatigati fatigado. Seu fígado vinha sendo servido como prato de entrada diante da covardia de “Sua Alteza Marrecal”. A história não perdoa e a ordem veio diretamente da merrequinha de consciência que ainda lhe restava. A voz interior soava em alto e bom tom, no melhor estilo Capitão Nascimento: - Pede pra sair 05!
            Percebendo que se não saísse logo, passaria rapidamente de entrada a prato principal, o “Capitão América” tomou posse de seu escudo e, como num passe de mágica, sumiu. Nosso “05”, malandramente, pediu pra sair aos 45min do segundo tempo, no apagar das luzes, para não ser notado. O coitado só não percebeu que, qualquer que fosse o momento de sua saída, jamais faria falta. Não faria e não faz! Mas, como todo bom moribundo, voltou.
            Aos poucos vamos desbravando os mistérios do desgoverno de “Sua Alteza Marrecal”. A incompetência, a falta de caráter, a falida prepotência e o descaso com tudo e com todos fará com que continuemos sangrando enquanto a Polícia Federal não baixar em nossas terras, invadidas pela peçonha e pelo esgoto político, nos livrando do assalto a que somos submetidos.
            Querido e amado Deus, perdoe nossos mais íntimos pecados e nos livre deste pesadelo. Amém!

           

             

Marcadores: , ,

DRM aponta Maricá como um dos municípios com risco de desabamento


Rio, 29/12/2011 - Após mapeamento de 7.683 casas com risco iminente de desabamento em 31 municípios do Rio, o governo do Estado anunciou ontem um plano emergencial contra a tragédia das chuvas. Serão investidos R$ 50 milhões para reassentar 32.079 pessoas, mas não há mais tempo de fazê-lo ainda neste verão. Moradores serão capacitados pela Defesa Civil para deslocar famílias em risco nos dias de temporal.
Distribuição de cartilhas, simulações mensais e instalação de novos sistemas de alarmes também estão previstos. O Instituto Estadual do Ambiente terá R$ 5 milhões para projetos de novas moradias.
“Não temos tempo hábil para implantar outro sistema para este verão”, enfatizou o secretário de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões. “Esse verão será preocupante. Os terrenos estão mexidos”, alerta o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão.
No início de janeiro, funcionários das prefeituras serão submetidos a cursos de auxílio de remoção de pessoas. Depois, serão os líderes comunitários. A ideia é formar um líder para cada 10 casas em áreas de risco e cinco agentes a cada 200 residências.
Os municípios com mais casas em risco são: Caxias (680 imóveis), Barra do Piraí (590), Magé (541), Cachoeira de Macacu (503) e São João de Meriti (495). O estudo não abrange a Região Serrana. Estas áreas terão de ser monitoradas de três em três dias e irão receber placas com rotas de fuga. Pontos para abrigar moradores ainda serão escolhidos.
Problema em 1/3 dos municípios
Os outros 26 municípios apontados no estudo do Departamento de Recursos Minerais (DRM-RJ) com risco de desabamento são: Itaguaí, Japeri, Mangaratiba, Nova Iguaçu, Paraty, Piraí, Queimados, Rio Claro, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Rio Bonito, São Gonçalo, Areal, Barra Mansa, Bom Jardim, Itatiaia, Mendes, Miguel Pereira, Paracambi, Paty do Alferes, Paulo de Frontin, Resende, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Vassouras.
Fonte: Felipe Freire - O Dia Online

Marcadores: ,

Rio não registra mortes por dengue desde agosto. Em Maricá, há 2 registros


Saúde e Ciência


alt
A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro não notifica casos de morte por dengue na cidade do Rio do Janeiro desde agosto.
No entanto, foram notificados 167.471 casos de dengue no estado até 24 de dezembro.
Outros municípios registraram casos de mortes, que chegaram a 139, nas seguintes cidades: Angra dos Reis (4), Barra Mansa (3), Belford Roxo (2), Bom Jesus de Itabapoana (1), Cabo Frio (2), Campos dos Goytacazes (3), Casimiro de Abreu (1), Duque de Caxias (9), Itaboraí (2), Itaguaí (1), Itaocara (2), Itaperuna (1), Japeri (3), Macaé (1), Magé (3), Maricá (2), Mesquita (3), Niterói (1), Nova Iguaçu (8), Paraíba do Sul (1), Pinheiral (1), Rio das Ostras (3), Rio de Janeiro (51), São Gonçalo (17), São João de Meriti (6), São José do Vale do Rio Preto (1), São Pedro da Aldeia (1), Valença (3) e Volta Redonda (4).

Marcadores: ,

28 de dezembro de 2011

QUEM SÃO OS “AMIGOS DE MARICA” E POR QUE SE ESCONDEM?


Um artigo de Ricardo V. Ferreira do Jornal Maricá em Foco


Há coisas que só acontecem em Maricá. Chamou minha atenção a quantidade de out-doors instalados na RJ-106, território municipal, de uns tais “AMIGOS DE MARICÁ” fazendo saudação de final de ano. Seria um grupo brincando de “amigo oculto” inspirado nas tradicionais festas de fim de ano? A coisa parece mais séria. Vejamos. 


O Sindicato dos Professores quando quer protestar contra o desgoverno tem que colocar suas mensagens no alto do Cala-boca, território de São Gonçalo, pois ninguém espalha out-door em Maricá sem que o “Odorico Paraguaçu” concorde. A quantidade também chama atenção. Quem estaria “forrado” para bancar tantas mensagens? Minha modesta conclusão é que estamos diante de mais uma tentativa de golpe do chefete da quadrilha assessorado pelos gênios da propaganda NAZI-PATISTAS ou algum aliado que não pode se identificar, mas está a seu serviço. Para ser amigo de Maricá nos dias atuais só se estiver combatendo o mal que aflige a todos, denunciando as falcatruas ao Ministério Público, à Polícia Federal, à Justiça ou acionando a Câmara de Vereadores, lamentavelmente cooptada. Se forem pessoas que agem assim, por que se escondem? Não ouvi falar de pessoa ou grupo que esteja combatendo a quadrilha às escondidas. Todos nós estamos mostrando nossas caras, nos jornais, sites e blogs. Alguns estão sendo processados e perseguidos; Tiago Rangel, Adilson Pereira, Luiz Gadelha, Território Livre, eu e, quem sabe, outros que desconheço. Quem é amigo de fato se expõe, luta pelo parceiro, quer protegê-lo das desgraças, no caso Maricá. Estamos diante de mais uma manobra sórdida que tem por trás o chefete da quadrilha de maneira direta ou por alguém ou algum partido de aluguel bancado por ele. A jogada é política sem nenhuma dúvida, mas é um desastre em termos de marketing. Não há espaços fora da dicotomia. Ou está contra a quadrilha e mostra a cara, ou está ao lado dela. A população não suporta mais tanta mentira, mistificação e não perdoa os ANÔNIMOS. Abram o jogo e enfrentem a opinião pública para ver se é reconhecido, de fato, como “AMIGO DE MARICÁ”. Não dá para ficar escondido até as eleições. Faço questão de ajudar a divulgar o out-door para desmascarar a farsa. Estamos todos querendo conhecer os nossos amigos ocultos! Vejam a imagem abaixo:


Marcadores: , ,

Aniversário de Liliam Sampaio agita a noite no Bar da Andréia

Itaipuaçu, 28/12/2011 - Ontem à noite (27), a pré-candidata à vereadora pelo PSD, Liliam Sampaio, comemorou a data do seu aniversário, junto com os amigos, no badalado Bar da Andréia em Itaipuaçu.
Liliam, muito alegre, agitada e falante, acompanhada de seu marido e suas duas filhas, Lívia e Vivian,  recebeu o carinho de todos os amigos e amigas que lá compareceram para dar aquele apoio.
Por volta das 22 horas, recebeu a visita surpresa do presidente do seu partido e pré-candidato a Prefeito, Hélcio Ângelo, que compareceu para dar o seu abraço na amiga.
Sua filha Lívia não parou de tirar fotos de todos que ali estavam e fez questão de registrar cada momento.
Um delicioso churrasco, gerenciado pelo maridão da aniversariante, foi oferecido aos convidados. Liliam, visivelmente emocionada, deixou uma mensagem para os leitores do Itaipuaçu Site e amigos da web - Facebook - que não puderam comparecer.
"Bom, o que eu quero dizer é que eu aguardo que, nesse ano vindouro, a gente tenha um pouco mais de paz, tranquilidade, melhorias pra essa nossa 'terrinha', que tá precisando muito, e muitas alegrias, muita prosperidade e muito amor no coração de todos e, que a 'seleção' esteja na cabeça de cada um para que nós possamos fazer, realmente, uma Maricá melhor."

Confira as fotos e o vídeo da festa, abaixo:

Liliam Sampaio entre amigos

O Bar da Andréia ficou pequeno

Hélcio, Liliam, Andréia e 'Seu Zé"

Vívian Sampaio

Marcadores: ,

Conselho dos Pastores: prioridade ou oportunismo?

Artigo de Adilson Pereira
Após uma reunião, dia 10/07/2010, anunciando a provável criação do Conselho dos Pastores, proposto pelos próprios, com a atribuição de participar da gestão do orçamento municipal de 2011, lembrei Romanos 13.1: “Toda pessoa esteja sujeita às autoridades superiores, pois não há autoridade que não venha de Deus. As autoridades que há foram ordenadas por Deus”.
O versículo fora usado por líderes religiosos, dentro de suas conveniências, para justificar o apoio da Igreja Católica ao regime nazista, na figura do Papa Pio XII, e a simpatia de diversos ramos da Igreja Protestante ao regime imposto pelos militares, em 1964, expresso brilhantemente pelo PASTOR BATISTA Isaltino Gomes Coelho Filho, quando cita a ideia que imperava na década de 70: "A esquerda é ateia e materialista; logo, é demoníaca. O regime veio combatê-la; logo, o regime é bom”.
O nobre pastor também fez questão de lembrar que “uma Igreja não é curral eleitoral nem propriedade do pastor. A Igreja não é da direita, nem da esquerda e nem do centro... É de cima. Tentar colocá-la a reboque de qualquer ideia política é praticar reducionismo teológico e desvesti-la de sua grandeza e singularidade”. A história tem mostrado que todas as vezes que o poder religioso abraça um poder político é engolido por ele e se descaracteriza. Já vimos com que facilidade os referenciais da fé se perdem quando se é seduzido pelo poder político.
O versículo passou, descabidamente, a divinizar o Estado, esquecendo que o Estado é um arranjo humano. Neste versículo, o apóstolo Paulo escreve a uma comunidade perseguida pelo poder político, logicamente tentada a negar a função de tal autoridade. O que Paulo fez não deve ser tomado como legitimação de qualquer autoridade política ou forma de sociedade. Ele apenas mostra o fundamento e, ao mesmo tempo, o limite da autoridade que por direito só pertence a Deus. Só Ele é Senhor e juiz absoluto sobre os homens. A vinda do Messias deixou claro que nenhuma instituição, seja ela política ou religiosa, tem caráter absoluto ou intocável. Todas têm caráter relativo e provisório, sendo passíveis de revisão, crítica, renovação e reformulação.    
Comecei a ter minhas dúvidas quanto ao envolvimento de pastores na política maricaense quando, numa Marcha para Cristo, em Itapeba, o evento serviu de palanque para que a primeira-dama voltasse, na maior cara de pau, a nos empurrar suas “verdades” já bem conhecidas, com a benção de alguns “Homens de Deus”. Retornei meus pensamentos aos conchavos político-religiosos da Idade Média. Joana D’Arc se fora em vão. A Revolução Protestante e a Queda da Bastilha se deram por nada. O Iluminismo se transformou num apagão. Mas, tenho o péssimo hábito de acreditar nos homens. Acredito que os “Homens de Deus” não tenham interesse financeiro na empreitada, pois “ninguém pode servir a dois senhores... Ou servimos a Deus ou a Mamom*”. Acredito que os “Homens de Deus” ordenaram que o alcaide tivesse mais respeito com a merenda escolar, “porque das crianças é o reino de Deus”. Acredito que os “Homens de Deus” lembraram a uma autoridade tão cercada de seguranças, que o mandamento diz “amem-se” e não “armem-se” uns aos outros. Acredito que os “Homens de Deus” negaram veementemente que Cristo tenha transformado água em vinho para que o alcaide faça da embriaguez um estilo de vida. A dedicação rígida e estreita obtém o sucesso que a boemia não alcança. Acredito que os “Homens de Deus”, antes de mais nada, cobraram do alcaide sua vida em pecado, desrespeitando a primeira instituição Divina: a família. Acredito, fortemente, que os “Homens de Deus” aproveitaram a excelente oportunidade do dia 10/07 para lembrar ao alcaide que “vida” é uma promessa Divina, não devendo ser tratada com tamanha insignificância, e exerceram seu dever contrapondo-se ao fato do hospital municipal ter ceifado centenas de vidas em 3 anos de desgoverno, deixando mães em prantos. “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”. Acredito, cegamente, que os “Homens de Deus” obedeceram a última ordem de Cristo e evangelizaram de imediato o alcaide e sua companheira ainda chorosos pela morte de seu pai-de-santo.
Mas, posso estar enganado em minhas crenças. Caso os “Homens de Deus” tenham esquecido, convenientemente, de exercer seu dever cristão, valem as palavras de Cefas**: “Se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, foram outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Melhor lhes seria não ter conhecido a Verdade do que, conhecendo-a, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo, sobreveio-lhes o que diz o provérbio: o cão voltou ao seu próprio vômito e a porca lavada voltou a revolver-se na lama”. (2Pe 2.20-22)      
Ao contrário da primeira-dama, a “Verdade” do cristão vem d’o Verbo que se fez carne***, e Ele teve seu posicionamento na questão política x religião: “A Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”. Ele, mais que ninguém, sabia que “o poder apaga o pudor”.

*Entidade pagã que representa as riquezas.
**Pedro, apóstolo de Cristo.
***Jesus Cristo, segundo o apóstolo João.
Fontes: A Bíblia Sagrada e o bom senso.  

Marcadores: , ,

27 de dezembro de 2011

Chuvas denunciam a má qualidade das obras em Maricá

Maricá, 27/12/2011 - Após ter chovido demasiadamente no dia de ontem (26) e na manhã de hoje em todo município, as ruas ficaram alagadas pelas águas sujas e pelo esgoto. No centro de Maricá e, principalmente, no bairro do Flamengo próximo à rodoviária, as ruas de terra se transformaram em verdadeiros lamaçais. Em alguns pontos, poças de esgoto ficaram a céu aberto.

Em Itaipuaçu não foi diferente. Devido às obras mal feitas nas caixas de escoamento, os tais sistemas de drenagem tipo "boca de lobo", as águas escoaram de uma caixa para a outra do outro lado da estrada e de lá para o interior de terrenos particulares. No entanto, nos trechos tomados pelos muros das casas, as águas voltaram para dentro das caixas, entupindo-as e formando enormes poças as quais permanecem, até agora, estagnadas no meio da rua.

O asfalto, recém colocado no trecho entre São Bento da Lagoa e o Recanto, já está apresentando rachaduras e sinais de deterioração. É visível a falta de nível para escoamento da água na superfície linear e por isso formam-se as poças.

Na Rua 1, no entorno do novo Terminal Rodoviário, a situação é calamitosa. Lagoas enormes de água suja e barrenta habitam o local.

As obras encontram-se paradas por causa das festas do final de ano. Segundo informações da subprefeitura de Itaipuaçu, os operários retornarão ao trabalho somente no dia 3 de janeiro.

A máquina recicladora da empresa Equipav encontra-se há duas semanas parada, encostada no pátio da subprefeitura, pois seu único operador está viajando e não há previsão do seu retorno.

Confira as fotos abaixo, pois elas comprovam todo teor textual acima:










Fotos: Adílson Maués

Marcadores: , , , ,

O aniversário do poder


Artigo de Adilson Pereira
Há exatos três anos, um professor(?) cumpria a promessa de promover uma avassaladora revolução política em Maricá. Uma tomada de poder jamais vista na história do município. O nada nobre acadêmico assumiu o executivo municipal apoiado por seus fiéis escudeiros, contaminando-se com o vírus da autossuficiência. Aquele que não reconhece suas limitações é imaturo o suficiente para se sentar no trono da verdade e atravessar as portas da ruína.
O orgulho gera muitos filhos, entre eles a dificuldade de reconhecimento dos erros e a necessidade compulsiva de estar sempre certo, tornando difícil encontrar alguém intelectualmente atraente e interessante neste modelo governamental. Neste caso, para tornar-se atraente é necessário maquiagem, dar colorido às palavras e gestos, utilizando-se do ardil, do logro e da encenação midiática a serviço da desinformação. O gênesis dava mostras de como seria o apocalipse.
Durante a pré-campanha, noticiaram uma pós-graduação em Gestão de Políticas Públicas. O intuito era formar 31 profissionais aptos a construir um projeto de governo revolucionário, com mestres da incontestável excelência de: Fábio e Vítor Iório, Claudio Gurgel, Rogério Rocco, Silvana Rodrigues, Luiz Motta, Marcelo Bárcia e Gilberto Estrela. Tive sorte de lecionar na mesma instituição onde “facilitadores do aprendizado” deste quilate transmitiam conhecimento.
O projeto, batizado de “Programa de Governo Participativo”, foi montado estabelecendo várias metas, entre elas: “Implantação do modelo educacional cubano” e “Médico da família, ao estilo cubano”, deixando Guevara desesperado no túmulo; “Novo hospital Conde Modesto Leal” e “Postos de saúde 24h”, brincando com nossas vidas; “Cinco pólos de ensino profissionalizante com Bolsa Escola”, com caderneta de poupança de R$100 para cada aluno; “Companhia Municipal de Transportes Públicos”, com ônibus novos a cada vinte minutos; “Rodoviária na estrada”, em algum ponto distante do infinito; “Estágio remunerado para universitários”, e otários; “Reurbanização de toda a orla marítima e lacustre”, quem sabe em Niterói ou Nova Iguaçu; “Voltar a pescar ‘acará’ no rio Mumbuca”, custe o que custar; “Transformar Maricá numa referência nas artes e na cultura popular”, na farra e no goró; “Criação de um banco municipal” para apoiar iniciativas de cooperativas e microempresas populares, disponibilizando empréstimos de R$20 mil por empreendimento, só não contavam com a ‘Mumbuca’; “Criação da Escola de Gestão Pública Municipal”, para capacitar os incapazes comissionados; “Atração de empresas e geração de empregos”, mesmo com secretário investigado na fraude da refinaria de Manguinhos e seus bens indisponibilizados pela Polícia Federal (Sereno neles!); as piadas do século: “Funcionários da Multiprof com carteira assinada” e “Sessenta quilômetros de calçamento e drenagem nos dois primeiros anos de governo”. Recuso-me a comentar teleféricos, trenzinhos, carruagens e a promessa de recuperação urbana de todos os distritos com materiais de construção comprados numa lojinha de eletro-eletrônicos em Niterói.
Por onde andam os 31 formandos desta pós-graduação (médicos, engenheiros, professores, biólogos, psicólogos, assistentes sociais)? Teria partido deles a contratação da Engebio, da Delta, da Fortestone, da Eco 805? Ou a nomeação dos Bilés, das Helenas, dos Delgados, dos Fabianos, dos Alexanders, dos Fatigatis, dos Carpis e das Zeidans? Seriam eles os responsáveis pelas mortes no hospital municipal? Pelo cataclisma que assola Itaipuaçu? Pelas vaias que ecoam por toda a cidade? Talvez não. Talvez os “engenheiros de ideias”, como já é de costume neste desgoverno, sejam responsáveis por projetos maiores, como a chegada do homem à lua ou a bomba de Hiroshima. Onde estão os construtores da revolução social que destrói a cidade e que nos leva ao constrangimento diante dos municípios vizinhos e ao cenário político mais vergonhoso da história? Será que suas famílias já utilizaram a saúde pública local? Peço-lhes que se apresentem à municipalidade. Não temam. Justifiquem-se junto ao povo. Mostrem seus ideais, seus próximos passos, seus projetos vindouros. Ao que parece, a melhor opção é o silêncio e o sepulcro do esquecimento.
Falta um último detalhe à manobra, pois é nos pequenos detalhes que temos a exata dimensão de uma tragédia. Quem eram os coordenadores desta fanfarronice sem precedentes? A primeira, Dra. Janete Valladão, ex-secretária de saúde de Maricá e Conselheira Municipal de Saúde. Sua presença no Conselho talvez explique o hospital de primeiro mundo, os médicos motivados e com pagamento em dia, o cidadão valorizado e satisfeito, os medicamentos abundantes, a aparelhagem de última geração, o quadro técnico altamente qualificado, a esterilização autorizada pela Vigilância Sanitária, a renovada frota de ambulâncias e a atuação dos melhores farmacêuticos. Na verdade, considerando a desprezível contribuição desta senhora ao município, não perderei meu tempo tecendo comentários a seu respeito. O segundo, Sr. Sady Bianchin. Dizendo-se “Doutor em Teatro e Sociedade”, foi secretário de cultura no início da atual gestão. O mesmo que, juntamente com Andréia Cunha e Carlinhos Soares, foi execrado pelo alcaide numa verdadeira caça aos incompetentes de plantão. Dá para entender o porquê deste projeto já ter nascido no obituário.
Parabéns! O movimento que deu origem ao atual coma social, montado pelos digníssimos “engenheiros de ideias” e apoiado por 36.000 pessoas, fez aniversário. O desgovernante anterior, Sr. Volta que eu Voto, deveria juntar-se às comemorações, pois o resultado de sua política amadora e vexatória levou à necessidade de mudanças e à consequente vitória da catástrofe. Para melhorar, os principais quadros do desgoverno anterior, que foi às páginas policiais, estão alojados no atual desgoverno, confirmando a aliança partidária mais esdrúxula de todos os tempos. Prezados, eis uma mixórdia que só será resolvida quando aceitarmos que “os políticos e as fraldas devem ser trocados constantemente, e pelo mesmo motivo”.
                      

                         

Marcadores: , ,

26 de dezembro de 2011

Prefeito de Maricá é pego em mais uma falsa promessa

Maricá, 26/12/2011 - Hoje, mais um "material denúncia" chegou à nossa redação. Desta vez, uma gravação em vídeo feito em meados de dezembro de 2009, no interior da área de lazer do condomínio Sítio Santa Paula, em plena campanha de Zeidan a uma vaga na ALERJ, onde o prefeito Washington Quaquá (PT) afirma que até 2011 todo o município estaria iluminado com lâmpadas de LED e as mesmas seriam alimentadas por energia solar (confira o vídeo abaixo).
Mais uma mentira, dentre tantas outras, como as que prometera em campanha, deste, que já é considerado pela grande maioria da população como o pior, mais incompetente e mentiroso prefeito da história de Maricá com um percentual de rejeição batendo na casa dos 90%.
Em poucos dias, começa o ano de 2012, o último desta sofrível administração, e a cidade continua às escuras.


Marcadores: , , ,

Desvio de Obras em Maricá?

Artigo de Adilson Pereira

            Maricá vem passando por um estranho ciclo de obras. O governo estadual espalhou outdoors por toda a cidade assumindo ser o pai da criança. O desprefeito, por sua vez, colou cartazes ao lado de cada outdoor do governo estadual, na tentativa de anunciar algo que camufle sua incompetência e consequente falência política. Enquanto isso, o PMDB local espalha jornais com datas falhas, recheados de erros de português, abrindo um CTI completo, com direito a desfribrilador para ressuscitar “boi morto”. 


O problema é que o governador Sergio Cabral Filho, enfrentando crises na polícia civil, militar, Metrô Rio, Supervia, educação e, dando mostras de total inabilidade política no caso dos bombeiros, continua naquele seu conhecido morde-assopra, para ficar bem com todos, enquanto Maricá permanece sangrando. Obras ainda em execução, mas asfalto com pintura já concluída. Os que conhecem obras sabem exatamente o que isso significa.
            Na verdade, a intenção é aproveitar este momento em que os serventes do DER estão em alta para uma volta ao passado, em homenagem aos que gostam de um bom “causo”. O ano em questão é 2007, gestão do ex-prefeito Ricardo Queiroz, o “Sr. volta que eu voto”. Um convênio que chamou nossa atenção foi o de nº 027/2007, referente ao Termo de Convênio de Cooperação e Assistência Técnica, publicado em 17/01/08. Um bonito nome para referendar uma parceria entre o DER e a prefeitura. Vale salientar que o documento foi assinado pelo vice-governador “Pezão”, testemunhado por Paulo Melo e Fernando Lopes. O convênio diz respeito ao assunto inicial, um pacotão de obras, totalizando R$ 2.465.569,74.
            Com início e término previstos, respectivamente, para 12/2007 e 05/2008, nosso alvo principal é o último item do documento: QUADRO RESUMO DA RELAÇÃO DAS RUAS. Para começar a farra, temos uma lista de obras destinadas ao bairro Saco das Flores:
Rua 53
1º trecho
228,50m
Rua 53
2º trecho
205,40m
Rua 57
Trecho único
51,60m
Avenida 3
Trecho único
309,36m

            Basta dar um passeio pelos logradouros citados que veremos barro, lama e desrespeito ao cidadão. Será que a verba do calçamento foi desviada para a entrada do condomínio Elisa? Quem seria o secretário de obras à época? Protagonistas à parte, presenciamos um verdadeiro assalto aos mais necessitados.
            Um segundo ponto, que considero a piada do século, diz respeito a 14 km de “asfalso” na Estrada de Itaipuaçu. Prefiro que, após um passeio pelo distrito, os leitores tirem suas próprias conclusões do desatino da “Maricá de Cara Nova”.          
            A melhor parte sempre fica para o final. O último bairro contemplado seria Jacaroá, nas seguintes embocaduras:
Rua Ouvídio M. de Souza
Trecho único
429m
Estrada do Caju
Trecho único
657m

            Pobre Jacaroá. O resultado, como não poderia deixar de ser, é muito mais barro, muito mais lama e muito mais desrespeito ao cidadão. Porém, onde foi parar o calçamento? Basta acompanhar a Estrada do Caju até a longínqua bifurcação e raciocinar: Qual o motivo da pavimentação ter ido parar lá? Foi aí que nos deparamos com uma incrível coincidência. Adivinhem quem morava nas redondezas? Nada mais, nada menos, que o próprio, o “Sr. volta que eu voto”.
            Nada disso nos abalaria, vindo de quem vem. Nossa maior surpresa ficou por conta de outras ditas celebridades que habitam a localidade. Será que uma das celebridades seria um grande empresário local, patrocinador da campanha eleitoral do “Sr. volta que eu voto”? Será que a outra celebridade seria um ex-diretor do Hospital Conde Modesto Leal (o “Portal da Morte”)? Este último andaria em Maricá de Uno Mille, mas é visto em Niterói num belíssimo Mustang conversível, no melhor estilo “Odorico Paraguassu”.
            Para que não pareça injustiça, existe uma gravação do então deputado federal, Fernando Lopes, dando conta do desvio de pavimentação. Uma pérola.
            Caso as memórias estejam enfraquecidas, um morador de Jacaroá, que batalhou para conseguir a pavimentação, seria um ex-secretário de fazenda do governo Rosinha Garotinho. Jacaroá fez festa prevendo que o bairro seria contemplado com a obra, mas nada chegou. Uma enganação digna da gigantesca rejeição de final de mandato do “Sr. volta que eu voto”. Seria interessante que todos assistissem ao ex-governador Garotinho em recente entrevista à TVCopacabana, dizendo que o “Sr. volta que eu voto”, o Robin Hood às avessas, traiu o povo de Maricá.
            Os palanques logo serão montados. Os mesmos rostos virão, fazendo as mesmas promessas, achando que o mundo gira ao seu redor. Esta roda gigante viciada instalada em Maricá precisa ser cortada na raiz. Uma raiz apodrecida e fragilizada pela vergonha das páginas policiais e o constrangimento da decadência. Será que nos palanques vindouros o “Sr. Pezão” terá a nobreza de dar uma satisfação sobre o calçamento desviado no convênio assinado por ele mesmo? Esperamos que o deputado Paulo Melo, testemunha do convênio, num surto de respeito ao cidadão maricaense, se posicione a respeito, considerando que após as eleições sequer veio agradecer pelos votos recebidos.
            “Volta que eu voto” nem chega a ser uma frase... É um blefe! Diga não ao ciclo das águas poluídas, pronto para trazer chuva ácida sobre nós. Fiquemos atentos... Se tentarem voltar, não vote!          

Marcadores: , ,